Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Junho 16, 2024

Munição que matou Marielle é do mesmo lote usado em chacina na Grande SP

É o que aponta uma perícia feita pela polícia; as munições calibre 9 mm que mataram a vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL) e o motorista Anderson Gomes são do mesmo lote de parte das balas utilizadas na maior chacina do estado de São Paulo em 13 de agosto de 2015, quando 17 pessoas foram assassinadas em Barueri e em Osasco, na Grande São PauloAs munições calibre 9 mm que mataram a vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL) e o motorista Anderson Gomes são do mesmo lote de parte das balas utilizadas na maior chacina do estado de São Paulo em 13 de agosto de 2015, quando 17 pessoas foram assassinadas em Barueri e em Osasco, na Grande São Paulo. Três policiais militares e um guarda-civil foram condenados pelas mortes.

O lote é o UZZ-18, de acordo com informação revelada nesta sexta-feira (16) pelo RJTV 1ª edição. A Polícia Civil do Rio informou que esse lote foi vendido à Polícia Federal de Brasília pela Companhia Brasileira de Cartuchos (CBC) no dia 29 de dezembro de 2006, com as notas fiscais número 220-821 e 220-822.

A Polícia Civil do Rio descobriu que a munição é original, não foi recarregada, porque a espoleta, que provoca o disparo, é original.

As polícias Civil e Federal farão um trabalho conjunto de rastreamento.

Foi instaurado um inquérito pela PF com o objetivo de apurar a origem das munições e as circunstâncias envolvendo as cápsulas encontradas no local do crime.

Texto original em português do Brasil

Exclusivo Editorial Brasil247 / Tornado

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -