Diário
Director

Independente
João de Sousa

Segunda-feira, Setembro 27, 2021

Dia Nacional da Saúde tem ato em defesa da vida, do SUS e democracia

Nesta quinta, dia 5, o ato denuncia o descaso do Governo Federal na condução da pandemia e entrega manifesto à CPI da Covid.

Diante de uma média diária de mortes por covid-19 ainda alta e das revelações que só agravam e escancaram a desatenção do Ministério da Saúde e do Governo Federal na condução da grave crise sanitária, a Frente Pela Vida promove nesta quinta-feira, 5 de agosto, Dia Nacional da Saúde, o ato virtual em Defesa da Vida, do SUS e da Democracia. Será às 10 horas, com transmissão pelo canal do YouTube do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes), com retransmissão pela AbrascoConselho Nacional de Saúde (CNS) e demais entidades.

O ato virtual quer denunciar a naturalização que tanto o governo como os meios de comunicação hegemônicos vêm tratando a estabilização e/ou queda do número de internações e mortes ainda em altos percentuais. O país ainda é hoje o epicentro da pandemia na América Latina, sendo o terceiro maior número de casos no mundo e a maior taxa diária de mortes, mesmo sem considerar a subnotificação.

Além disso, os riscos da variante Delta, comprovadamente mais transmissível e potencialmente mais grave, são menorizados por governantes, ávidos em já programar eventos públicos de grande aglomeração. As entidades destacam os impactos da vacinação na diminuição de casos e mortes. No entanto, as entidades consideram que não se pode ter uma postura irresponsável diante da gravíssima emergência de saúde pública, com milhões de pessoas infectadas e a lamentável perda de centenas de milhares de vidas.

O Ato Defesa da Vida, do SUS e da Democracia reunirá diversas lideranças da área da saúde para um diálogo virtual e culminará na entrega do Manifesto na CPI da pandemia, no Senado Federal. O texto ressalta os posicionamentos centrais da Frente, que são:

  • o reconhecimento do direito à vida como bem inalienável;
  • estabelecimento de medidas de prevenção e controle à pandemia com base na ciência, no planejamento articulado entre os governos federal, estadual e municipal;
  • preservação dos princípios do SUS – acesso universal e integral à saúde com equidade -, com garantia do financiamento adequado e fim da Emenda Constitucional 95 (EC95);
  • solidariedade, em especial para com os grupos mais vulnerabilizados da população;
  • preservação do meio ambiente e da biodiversidade, e defesa intransigente da democracia e respeito à Constituição.

Após a entrega, as entidades irão reforçar o Ato “Valorizar a Vida é Valorizar o SUS”, liderado pelo Fórum Nacional da Enfermagem, marcado para às 12h, com concentração na Praça das Bandeiras na Esplanada dos Ministérios.

Transmissão: Facebook: Conselho Nacional de Saúde


Texto em português do Brasil

Exclusivo Editorial PV / Tornado

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -