Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sábado, Outubro 23, 2021

ONU critica suspensão em massa de juízes na Turquia

turquia_purga

 

A ONU criticou, na passada terça-feira, a suspensão em massa de juízes e promotores de justiça, realizada pelo governo da Turquia, após a “tentativa de golpe de Estado militar”, e afirmou que “cada caso deve ser examinado antes de maneira independente e individual”, avança um despacho da agência EFE.

O Alto Comissariado apelou igualmente às autoridades turcas que “não permitam que se violem os direitos humanos em nome da segurança e na pressa de castigar aqueles que se acredita que são os responsáveis”.

Zeid Ra’ad Al Hussein fez também um apelo para que observadores internacionais visitem os centros de detenção turcos para observar as condições dos locais e o acesso de acusados ao direito de defesa.

O primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, afirmou na segunda-feira, que mais de 7.500 pessoas foram detidas após a “tentativa de golpe de Estado”, na sexta-feira, no país.

A tentativa de golpe de Estado na última sexta-feira, provocou a morte de mais de 290 pessoas, segundo o Ministério de Relações Exteriores do país.

Até ao momento, já foram detidas mais de 50 mil pessoas. Erdogan afirma que as detenções não são inconstitucionais nem violam as leis turcas ou o direito à liberdade dos cidadãos.

O presidente Recep Erdogan anunciou, esta quarta-feira, que o país vai estar três meses de estado de emergência. Numa declaração à nação, em Ancara, o presidente disse que a acção militar pode ainda não ter terminado.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -