Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Novembro 28, 2021

Petrobrás: Temer e Parente dirão que a feira continua

Tereza Cruvinel, em Brasília
Jornalista, actualmente colunista do Jornal do Brasil. Foi colunista política do Brasil 247 e comentarista política da RedeTV. Ex-presidente da TV Brasil, ex-colunista de O Globo e Correio Braziliense.

Temer e Pedro Parente anunciam nesta quinta-feira,  no Planalto, o “Plano de Negócios e Gestão” da Petrobrás para o período 2018-2022.  A palavra “investimentos” não aparece no título mas a área de refino segue crítica, com obras de novas refinarias paradas e o risco real de desabastecimento de derivados dentro de poucos anos, numa situação que não exclui o racionamento. Pelo andar da carruagem, vão dizer que a grande feira continua, com a venda de mais ativos da empresa.

Esta semana, a norueguesa Statoil comprou 25% do campo de Roncador, que fica fora do pré-sal, já tendo adquirido Carcará, um negócio que especialistas na área consideraram deletério ao interesse nacional.

No leilão de outubro, depois do lobby inglês, outros campos foram arrematados pela Shell, a francesa Total e a americana Exxon. Parente está vendendo também a rede de gasodutos no Sudeste e no Nordeste.

À gestão de Parente, somam-se as perdas impostas pela Lava Jato. A Federação Única dos Petroleiros fez o inventário que se segue:

Saldo da Operação Lava Jato na Petrobrás:

  • Total de ressarcimentos pedido: R$ 38,1 bilhões
  • Valores alvo de pedidos de recuperação judicial: R$ 10,3 bilhões
  • Valores devolvidos à Petrobrás: R$ 1,45 bilhões

Entre 2014 e 2016, a empresa sofreu as seguintes consequências da Lava Jato:

  • Perda de valor de mercado: R$ 96 bilhões
  • Quanto que a empresa deixou de investir neste período: R$ 49 bilhões
  • Perdas com desvalorização de ativos: R$ 112,4 bilhões
  • Privatizações realizadas: R$ 41,521 bilhões
  • Quantos empregos foram perdidos na cadeia produtiva do setor: 2 milhões
  • Reflexos na economia do país: redução de 2,5% do PIB
  • Quanto o Brasil deixou de arrecadar em impostos: R$ 10 bilhões
  • Isenção fiscal de Temer às petrolíferas em 25 anos: R$ 1 trilhão
  • Prejuízos anuais ao país: R$ 40 bilhões

Fontes de dados: Petrobrás, FGV, Dieese, Consultoria Tendências, MPF/PR, Consultorias Legislativa e de Orçamento da Câmara dos Deputados Federais

A autora escreve em Português do Brasil

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -