Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Dezembro 9, 2021

Quando a política é um festival

Hoje e amanhã, o cinema São Jorge, em Lisboa, é palco de uma discussão pública inédita. A abstenção é o tema central da primeira edição do Festival Política. A iniciativa da sociedade civil, com co-produção EGEAC/Produtores Associados, convida ao pensamento político de míudos e graúdos numa tentativa de “maior consciencialização do papel imprescindível da sociedade na decisão de novos rumos e assuntos de interesse colectivo, lembrando o dever de participação de todos os que escolhem abster-se desses debates”.

Inserida no programa Abril em Lisboa, o evento que junta política, artes e filmes inclui actividades gratuitas, como debates sobre formas de combater a abstenção e qual é o papel do jornalismo independente na democracia. Mas há mais: workshops sobre “civic tech”, a importância da transparência ou os “vícios da governação”. Algumas das acções têm tradução simultânea para linguagem gestual.

“cara a cara”

Os encontros “cara a cara” contam com a presença dos deputados Mariana Mortágua (Bloco de Esquerda), Sérgio Azevedo (PSD), Isabel Moreira (PS), Ana Rita Bessa (CDS-PP), Rita Rato (PCP), Heloísa Apolónia (PEV) e André Silva (PAN).

Esta sexta-feira à tarde, a conversa aborda o caso brasileiro: “O voto obrigatório é uma solução?”. A participação dos cidadãos na política e a obrigatoriedade do voto terá como convidados: Jair Rattner (jornalista) e Luanda Cozetti (cantora dos Couple Coffee).

Inserido nas actividades para crianças serão exibidos os filmes: Ressurgentes, de Dácia Ibiapina (Brasil, 2015); Techo y Comida, de Juan Miguel de Castillo (Espanha, 2015); Democracia: Na Onda dos Dados, de Daniel Bernet (Alemanha 2015); Aristides de Sousa Mendes: Un Hombre Bueno, de Victor Lopes (Argentina, 2017).

Ainda durante o dia de sábado, das 12h15 às 13h, o Teatro Ibisco apresenta a peça infantil “Nha Casa, Nha Bairro (Como se constrói o futuro?)”. O trabalho é o resultado de um conjunto de improvisações feitas por crianças de territórios sensíveis do concelho de Loures e crianças de lugares que dizemos mais seguros. Juntas responderam ao desafio “qual é o teu lugar mais bonito?”.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -