Diário
Director

Independente
João de Sousa

Terça-feira, Janeiro 18, 2022

Presidente Erdogan, liberte os editores do Cumhuriyet e todos os outros jornalistas detidos!

151127024632_cumhuriyet_624x351_ap_nocredit

Primeiro como primeiro-ministro e agora como presidente, Recep Tayyip Erdogan tem lançado, durante anos, de forma metódica e ideológica, severas sanções sobre os media na Turquia.

erdogan-memeErdogan não tolera o pluralismo, daí que desencadeie de uma forma cada vez mais feroz uma perseguição aos jornalistas de todas as cores em nome do combate ao terrorismo e da defesa da segurança do estado. As detenções do regime de Erdogan, as ameaças e a intimidação são desmerecedoras de uma democracia.

Can Dündar, o redactor-chefe do diário turco Cumhuriyet, e o seu chefe na agência de Ankara, Erdem Gül, estão detidos  desde a noite de 26 Novembro. Eles são acusados de espionagem e de terrorismo porque publicaram, no passado mês de Maio, provas de entregas de armas por parte dos serviços de secretos turcos a grupos de Islamistas na Síria. Ambos são jornalistas exemplares, na busca da verdade e na defesa das liberdades.

O Presidente Erdogan afirmou publicamente que Dündar “pagará por isto.” Mas os jornalistas de Cumhuriyet apenas fizeram o seu trabalho, ao publicarem informação na esfera do interesse público. Num momento em que o jihadismo está no centro das preocupações e atenções de todo o mundo, é inaceitável que sejam usadas acusações políticas para suprimir o jornalismo de investigação e as denúncias.

Lata Dündar e Erdem Gül 3

A detenção destes dois jornalistas é o mais recente extremo a que o uso político do sistema judicial turco foi levado. Muitos jornalistas foram detidos sob a acusação espúria de propaganda terrorista e insulto ao Presidente Erdogan. O regime também tem usado as restrições económicas para colocar pressão crescente nos media, enquanto foram aprovadas leis draconianas.

Lata Dündar e Erdem GülNós, figuras públicas, liberdade de imprensa, ONGs e sindicatos, rejeitamos a descarada erosão da liberdade de imprensa na Turquia e condenamos esta espiral de opressão num país que está classificado em 149º lugar entre 180 países do índice de liberdade de imprensa dos Repórteres Sem Fronteiras.

Nós apelamos às autoridades turcas para que libertem Lata Dündar e Erdem Gül sem demora, que se retirem todas as acusações e se libertem todos os outros jornalistas que estão actualmente detidos por razões profissionais ou por opiniões que expressaram.

Também instamos as instituições e governos de países democráticos que enfrentem as suas responsabilidades para enfrentarem os excessos autoritários do regime de Erdogan.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

In fraudem legis

Crise avança com Bolsonaro

Clube Bilderberg

Titãs cantam: “Comida”

- Publicidade -