Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Dezembro 9, 2021

Sanders aproxima-se de Clinton, Cruz “ameaça” Trump

Primárias EUANas primárias de ontem, dia 22 de Março, Donald Trump venceu num dos estados, sendo derrotado em larga escala pelo seu mais directo rival no outro. O candidato republicano à Casa Branca conquistou 47% dos votos no estado do Arizona, seguindo-se Ted Cruz com 25% e John Kasich com 10%. No estado do Utah, porém, Ted Cruz, seu opositor directo, foi o vencedor com 69% dos votos, seguindo-se John Kasich com 17% e Donald Trump com apenas 14%, revelou o New York Times.

No seu discurso de vitória perante os apoiantes, Trump agradeceu o voto de confiança e atacou repetidamente o que afirma ser uma campanha de milhões de dólares contra ele próprio e a sua campanha; insistiu que está no bom caminho para alcançar os 1237 delegados do Partido Republicano necessários para assegurar a nomeação como candidato presidencial do país, revela a CNN.

As diatribes de Trump: esposa de rival é o novo alvo

Mais uma vez, o controverso candidato fez jus à fama de conflituoso: numa publicação na rede social Twitter, declarou que o rival Ted Cruz teria de “ter cuidado”, ou ele iria “dar com a língua nos dentes sobre a esposa”, Heidi Cruz. De acordo com a CNN, esta ameaça surge depois de “Lyin’Cruz”, como Trump lhe chama, ter alegadamente usado uma foto de Melania Trump, esposa do pré-candidato, num dos seus anúncios de campanha, dirigido aos mórmons, onde a esposa de Donald Trump posa nua.

O anúncio é da autoria de Make America Awesome, um movimento de republicanos anti-Trump que não está ligado à campanha de Cruz. Este reagiu à provocação também no Twitter: “A foto da sua esposa não é nossa. Donald, se tentar atacar a Heidi , é mais cobarde do que eu pensava”, declarou.

Do lado do Partido Democrata, houve primárias em três estados: Arizona, Idaho e Utah. Hillary Clinton venceu apenas no Arizona com 58% dos votos, e Bernie Sanders, seu directo rival, conquistou no Idaho 78% e no Utah 80% dos eleitores, afirma o New York Times.

No seu discurso, a ex-primeira-dama dos EUA disse estar “muito orgulhosa” pela vitória no Arizona e dedicou-se a atacar os rivais republicanos, os quais acusou de “incitarem à violência”. Evocou os ataques terroristas em Bruxelas ocorridos na terça-feira e sublinhou que os EUA precisam de um comandante-em-chefe “firme”, noutro ataque directo a Trump. “Eu acredito que sou a mais preparada das pessoas na corrida para assumir este cargo”, declarou aos apoiantes.

Por sua vez, Bernie Sanders, motivado pelas vitórias inesperadas nos estados de Utah e Idaho, lembrou no discurso que a sua candidatura era considerada fraca. “Bem, dez meses depois ganhámos já dez primárias e caucuses. A menos que eu esteja muito enganado, vamos ganhar mais uns quantos esta noite”, ironizou o senador do Vermont.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -