Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Janeiro 27, 2022

Sahara Ocidental quer que a UA sancione Marrocos por não comparência

Isabel Lourenço
Observadora Internacional e colaboradora de porunsaharalibre.org

O ministro dos Negócios Estrangeiros da RASD (República Árabe Saharaui Democrática), Mohamed Salem Ouldsalek pediu esta terça-feira aos países africanos que sancionem Marrocos depois de este não ter participado numa reunião da União Africana sobre território ocupado.

O pedido de sanções ocorre menos de dois meses depois que Marrocos aderiu à UA (União Africana). Marrocos tinha abandonado a OUA (Organização de União Africana) porque a organização  continental reconheceu em 1984 o  a República Árabe Saharaui Democrática. Marrocos reivindica este  território que invadiu em 1975 como as suas “províncias do sul”.

O ministro dos Negócios Estrangeiros , disse que a reunião de segunda-feira do Conselho de Paz e Segurança da UA foi o primeiro teste de admissão de Marrocos no continente, do qual o Sahara Ocidental é também membro.

“Marrocos boicotou a reunião que estava programada para discutir questões relacionadas entre os dois países. A União Africana agora deve tomar medidas, impondo sanções contra Marrocos “, disse o ministro das Relações Exteriores.

Uma carta de Marrocos à UA antes da reunião de segunda-feira, obtida pela Associated Press, diz que a questão do Sahara Ocidental está nas mãos do Conselho de Segurança das Nações Unidas. “Os órgãos da União Africana estão convidados a apoiar este processo de acordo com o mandato das Nações Unidas”.

O Conselho de Paz e Segurança da União Africano condenou fortemente “as violações de Marrocos no Sahara Ocidental”. Isto  poucos dias após o inicio o julgamento de 24 activistas de direitos humanos saharauis conhecidos como grupo de Gdeim Izik.

A reunião que foi realizada na presença do ministro das Relações Exteriores da República Árabe Saharaui, Mohamed Salem Ould Salek, mas na ausência de Marrocos que não respondeu ao convite feito pelo Conselho, tinha como objectivo avaliar o progresso das negociações sobre o Sahara Ocidental.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -