Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quarta-feira, Setembro 29, 2021

Trump e o PREC

Hélder Costa
Actor, dramaturgo e encenador do Teatro A Barraca.

Muitos escribas da nossa praça apressaram-se a considerar o ataque ao Capitólio uma repetição do PREC português dos anos quentes de 75, 76, 77…

É uma honra para Portugal ter um acontecimento que pode ser considerado percursor do ataque ao Capitólio dos USA.

Mas não exageremos e recapitulemos a “matéria dada”.

É verdade que a partir de 1975 o MDLP do Spínola e o Elp do Valle de Figueiredo, Ramiro Moreira, José Miguel Júdice, Pacheco Amorim (actual sub do Chega), e etc. começaram a atacar sedes de partidos de esquerda, sindicatos, automóveis, atentados pessoais, Embaixada de Cuba, casas particulares, atingindo a módica quantia de 600 atentados. Com o apoio da Igreja Católica reaccionária, chefiada pelo célebre Cónego Melo, tivemos a morte do padre Max e vários militantes, familiares e crianças…

O quê? estão a dizer-me que o Prec que andam a citar é o das manifestações pacíficas da esquerda e da ocupação de fábricas e propriedades abandonadas pelos seus donos refugiados em Espanha e no Brasil?

Desculpem, não tinha percebido.


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -