Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Setembro 23, 2021

Trump foi tratado com dexametasona e terá contagiado várias pessoas

M. Azancot de Menezes
PhD em Educação / Universidade de Lisboa

Os relatórios médicos referem que o Presidente dos EUA tem sido tratado à base de dexametasona e de heparina de baixo peso molecular. Enquanto esteve hospitalizado Trump teve episódios de baixos níveis de saturação de oxigénio e os riscos de piorar continuam elevados.

O Presidente dos Estados Unidos da América (EUA) após ter sido diagnosticado portador do novo coronavírus começou por ser tratado com dexametasona. Este medicamento é um corticóide que tem uma acção anti-inflamatória muito potente.

Por outro lado, segundo um dos relatórios médicos a que tive acesso, Donald Trump, tudo indica, poderá iniciar tratamentos com anticoagulantes ou à base de heparina de baixo peso molecular, um anticoagulante utilizado em pacientes que apresentam sinais de terem contraído trombose e também em situações de doentes com alto risco de trombose.

 

Doentes graves com Covid-19 são tratados com dexametasona

Efectivamente, segundo os médicos do Centro Médico de Walter em uma entrevista colectiva realizada no passado Domingo, Donald Trump foi tratado com dexametasona e teve dois episódios de baixos níveis de saturação de oxigénio que exigiram oxigénio suplementar.

A verdade é que o National Institute of Health (NIH), curiosamente, recomenda a dexametasona para pacientes hospitalizados com o diagnóstico de estarem em estado grave de Covid-19.

O relatório refere que na 6ª Feira passada os níveis de oxigénio caíram 93% e o Presidente dos EUA teve que receber oxigénio suplementar de 2 L por minuto, por cerca de uma hora. Donald Trump também teve um episódio momentâneo de febre alta e queda temporária de saturação (de oxigénio), foi sujeito a uma espirometria (exame do pulmão) e sabe-se que anteriormente recebeu anticorpos monoclonais, uma droga experimental.

Apesar da terapia em curso já mencionada e de estar a tomar zinco, vitamina D, famotidina, aspirina e melatonina, pelo facto de Trump ser tecnicamente obeso, homem, com 74 anos, e possuir placa arterial, tem vários factores de risco para desenvolver quadros graves de Covid-19 e pode voltar a ser hospitalizado com risco elevado de morte (superior a 90%).

 

Membros da família de Trump e alguns altos funcionários têm Covid-19

De acordo com informações obtidas pelo Jornal Tornado todos os que entraram em contacto com Donald Trump estão ser testados e já se sabe que vários membros da família e outros altos funcionários, num total de nove, anunciaram os resultados dos testes e têm Covid-19.

Testaram positivo:

  • Donal Trump, Presidente dos EUA (74 anos), sintomas e tratamento;
  • Melania Trump, Primeira Dama (50 anos), sintomas leves;
  • Bill Stepien, Gestor da Campanha (42 anos), sem informação de sintomas;
  • Kellyanne Conway (53 anos), ex-conselheiro do Presidente, sintomas leves;
  • Ronna McDaniel (47 anos), Republican National Committee Chair, sem sintomas.
  • Mike Lee (47 anos), senador, sintomas leves;
  • Thom Tillis (60 anos), senador, sem informação de sintomas;
  • Ron Johnson (65 anos), assintomático;
  • Hope Hicks (31 anos), sem sintomas;
  • Chris Christie, (58 anos) Ex-governador de Nova Jersey;
  • John Jenkins (66 anos), Presidente da Notre Dame University, sem informação de sintomas.

Declararam teste negativo:

  • Mike Pence (61 anos), Vice-presidente;
  • Karen Pence (63 anos), Segunda Dama;
  • Joe Biden (78 anos), “Antigo Vice-presidente”;
  • Ivanka Trump (38 anos), filha e conselheira;
  • Jared Kushner (39 anos), conselheiro sénior;
  • Barron Trump (14 anos), filho;
  • Kamala Harris (55 anos), vice-presidente democrático (indigitada);
  • Steven Mnuchin (57 anos), Secretário do Tesouro;
  • Mike Pompeo (56 anos), Secretário de Estado;
  • William Barr (70 anos), Procurador Geral;
  • Alex Azar (53 anos), Secretário para a Saúde;
  • Amy Coney Barret (48 anos), Tribunal Supremo (nomeada).

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -