Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sábado, Outubro 23, 2021

Um Bloco, de birras que se diz, de Esquerda

O Bloco de Esquerda não olhou a meios para atingir os fins para que sempre serviu. Usar argumentos de esquerda para desviar os votos da esquerda na defesa dos seus interesses.

A pequena burguesia de fachada socialista acabou por cumprir o seu papel na história político portuguesa desferindo um tremendo golpe na esperança da esquerda em contribuir para a solução das diversas contrariedades que o País atravessa dando passos decisivos na construção de uma sociedade mais equilibrada e de maior justiça social, dando razão Histórica aos que ao longo do seu percurso sempre denunciaram essa circunstancia como sendo perniciosa aos interesses das lutas operárias, campesinas, de serviços, pequenos e médios comerciantes e industriais, trabalhadores por conta própria e outras atividades não parasitárias e de interesses financeiros.

Ao colocarem as suas pretensões individuais de visibilidade pública, por demais evidentes no constante malabarismo disfarçado de negociação politica para chegar a um acordo que manifestamente não queriam, acima daquilo que são os interesses nacionais, os pretensos intelectuais de pacotilha que fundam partidos políticos para terem o seu espaço de glória vã onde os bastidores do palco são as necessidades das pessoas e a ribalta, as pessoas e os seus anseios, dão mostra de que o burguesia tem ferramentas altamente sofisticadas para manter os seus privilégios e interesses.

Esta casta de agentes políticos comprova a teoria de que o seu papel na História das lutas populares por melhores condições de vida é o de esvaziar a esquerda de conteúdo político desacreditando assim o empenho e a luta de todos aqueles que pugnam por uma civilização mais ajustada à condição social presente que exige uma maior distribuição da riqueza produzida e o equilíbrio ambiental de forma estruturada.

O Bloco de Esquerda não olhou a meios para atingir os fins para que sempre serviu. Usar argumentos de esquerda para desviar os votos da esquerda na defesa dos seus interesses. Convencer a militância política empenhada na defesa das suas convicções em que só uma sociedade igualitária será uma sociedade justa de forma a capitalizar em seu favor essa militância quebrando a unidade desse espectro político em torno de ideais para uns e de vaidades para outros.

A pequena burguesia nunca teve um ideário fiável porque não se forjou na luta política abnegada em defesa dos interesses das classes mais desfavorecidas e muito menos na conquista de direitos em meio social adverso em que, para se conseguir dar um passo seguro em frente é necessário ter de dar dois passos mais seguros atrás.

A pequena burguesia viveu sempre na sombra da burguesia de onde é originária e que só por manifesta vaidade e afirmação pessoal se desviou da origem, mas, sem grande espaço de manobra que não seja a de cumprir a sua função no espectro politico que é o de que a esquerda não se instale no poder.


Por opção do autor, este artigo respeita o AO90


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -