Diário
Director

Independente
João de Sousa

Segunda-feira, Setembro 27, 2021

Universidade Privada de Angola lidera grupo de IES angolanas em África

A Universidade Privada de Angola (UPRA) é a universidade angolana mais destacada no «Top 200 Universities in Africa», ocupando a posição 70, sendo os seis primeiros lugares pertencentes a universidades da África do Sul. Este ranking (2020) baseia-se em parâmetros imparciais, não influenciáveis e muito credíveis.

A entrada da UPRA para o primeiro lugar do ranking das melhores universidades de Angola e para a posição 70 ao nível do continente, remete para o papel crescente do ensino superior privado no país e a médio prazo em África.

No âmbito do «Top 200 Universities in Africa» as universidades angolanas que se seguem à UPRA são a Universidade Católica de Angola, na posição 79, e bem mais distante, na posição 98, a Universidade Agostinho Neto, a primeira instituição pública do país.

Reforço na qualidade do corpo reitoral, na gestão estratégica e inovação

A UPRA engloba a Faculdade de Ciências da Saúde, a Faculdade de Ciências Exactas e a Faculdade de Ciências Sociais, Humanas e Políticas, com 14 cursos de licenciatura e de pós-graduação, sendo o actual reitor o antigo bastonário da Ordem dos Médicos, Prof. Doutor Carlos Alberto Pinto de Sousa, e trata-se de uma instituição de ensino superior universitário criada em 2000 pela CREA, presidida pelo médico Manuel João da Fonseca.

Segundo informações recolhidas pelo Jornal Tornado, para além de Pinto de Sousa (PhD em Saúde Pública) e de José Ribeiro, PhD em Economia, Vice-reitor para os Assuntos Científicos e Extensão, ambos doutorados pela Universidade de S. Paulo (Brasil), houve muito recentemente um reforço considerável ao nível do corpo reitoral e da gestão estratégica da UPRA.

Numa clara aposta no reforço da liderança estratégica e da inovação para potenciar a qualificação da oferta educativa, a CREA, entidade promotora da UPRA, recrutou recentemente mais dois quadros altamente especializados, M. Azancot de Menezes, PhD em Educação pela Universidade de Lisboa (Portugal), que ocupa o cargo de Vice-reitor para os Assuntos Académicos, e Silvana Rocha da Silveira, PhD em Engenharia Biomédica pela Universidade Estadual Paulista (Brasil), a desempenhar funções de Directora do Gabinete de Avaliação e Desenvolvimento Institucional.

Considerando o novo Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) da UPRA, onde são destacados as vertentes do planeamento e avaliação institucional, do desenvolvimento institucional, das políticas académicas, englobando o corpo docente e organização didáctico-pedagógica, das políticas de gestão, da infraestrutura, e da avaliação das acções dos cursos, na opinião do reitor, a UPRA irá brevemente ocupar lugares cimeiros no ranking das universidades africanas.

Faculdade de Ciências da Saúde Faculdade de Ciências Exactas Faculdade de Ciências Sociais, Humanas e Políticas
  • Medicina
  • Ciências Farmacêuticas
  • Enfermagem
  • Fisioterapia
  • Odontologia
  • Engenharia Informática
  • Arquitectura e Urbanismo
  • Engenharia Mecânica
  • Engenharia Civil
  • Turismo e Gestão Hoteleira
  • Gestão e Contabilidade
  • Comunicação Social
  • Relações Internacionais
  • Psicologia

 

As 200 universidades mais populares de África

O Ranking Universitário Africano de 2020 lista quais são as 200 principais IES reconhecidas em África segundo determinados critérios bem determinados e credíveis.

As IES para serem seleccionadas têm que ser reconhecidas pela autoridade que tutela o ensino superior do país em questão e ministrar cursos de licenciatura ou de pós-graduação (mestrado ou doutoramento) em regime presencial e/ou à distância.

A elevada credibilidade dos critérios adoptados por este Ranking assentam no facto de que se baseia em métricas da web válidas, imparciais e não influenciáveis, fornecidas por fontes independentes de inteligência da web, em vez de dados enviados pelas próprias universidades.


Top 200 Universities in Africa: 2020 African University Ranking


por Luís dos Santos, Angola


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -