Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Dezembro 9, 2021

A boa e a má imprensa

Hélder Costa
Actor, dramaturgo e encenador do Teatro A Barraca.

Esta expressão é usada frequentemente para falar de alguém que é bem tratado pelos media ou… o caso contrário. Por exemplo: Sarkozy acabou de ser convocado para ser julgado por corrupção; sabemos dos negócios com Kadafi e como o presidente Francês colaborou no ataque à Líbia e na morte do seu presidente, Notícia: Kadafi tentou corromper Sarkozy!

Os Estados Unidos acabam de ser derrotados na Síria. O gajo seu presidente declarou muito ufanamente que iam sair da Síria e que os que ficam tratassem do resto… os USA voltariam para sua casa, que é onde estão bem…. e a sua “boa imprensa” não recordou que o belicismo arrogante foi sempre o seu objectivo, recentemente sublinhado pela chegada do sinistro Bolton (inventor das armas químicas no Iraque) ao seu governo.

Outra boa imprensa. Um treinador de futebol é despedido de vários clubes. Boa imprensa: o senhor treinador X decidiu sair do clube Y.

O ataque não é só com notícias falsas; é também, e se calhar principalmente, como se escreve a notícia.

Isto ainda vai acabar mal. O que vale é que estamos numa “Santa Semana”.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -