Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quarta-feira, Fevereiro 8, 2023

Académicos vão debater os desafios do Ensino Superior

M. Azancot de Menezes
M. Azancot de Menezes
PhD em Educação / Universidade de Lisboa. Timor-Leste

campinas-cplp
Nas últimas décadas, o Ensino Superior tem conhecido uma expansão, quer qualitativa, quer principalmente quantitativa. Dados da UNESCO mostram que, a nível mundial, o número de estudantes no Ensino Superior cresceu de 65 milhões, em 1991, para 79 milhões em 2000, e projectou um número de 97 milhões para 2015.

Este fenómeno é também visível nos Países e Regiões de Língua Portuguesa, nomeadamente na vertente quantitativa, em particular nos Países de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), e em Timor-Leste, desde logo, devido ao crescimento demográfico, mas também considerando o aumento do número de anos de ensino médio e obrigatório.

A título de exemplo, até 2015, Angola, um País com aproximadamente 27 milhões de habitantes, possuía 73 Instituições de Ensino Superior (28 públicas e 45 privadas), e Timor-Leste, um País com apenas um milhão e cem mil habitantes, registava à data uma Universidade pública e onze IES privadas.

6ª Conferência FORGESO Fórum da Gestão do Ensino Superior nos Países e Regiões de Língua Portuguesa (FORGES) defende a tese de que o desenvolvimento socioeconómico e cultural dos países e das regiões depende em grande medida da qualificação dos seus cidadãos, pelo que, neste pressuposto, entende que «constitui um desafio central desenvolver e implementar políticas de qualidade na gestão das instituições de ensino superior, de modo a melhorar as condições de produção de ensino e de ciência e incrementar a empregabilidade dos estudantes».

Nesta perspectiva, sob os auspícios do FORGES, nos dias 28, 29 e 30 de Novembro de 2016, na Universidade Estadual de Campinas (Brasil), investigadores e docentes do ensino superior do espaço lusófono, irão analisar e discutir os “balanços, proposições e desafios acerca do papel das Instituições do Ensino Superior (IES) no Século XXI”.

O evento realizar-se-á no âmbito da 6ª Conferência do Fórum da Gestão do Ensino Superior nos Países e Regiões de Língua Portuguesa (FORGES), sob o lema “Para que (m) servem a Universidade e as Instituições do Ensino Superior? Balanços, Proposições e Desafios acerca do Papel das IES no Século XXI”.

A 6ª Conferência do FORGES, com início no dia 28, incluirá na Sessão de Abertura as boas-vindas da Comissão Organizadora e da Direcção do FORGES, com as intervenções de Luísa Cerdeira (Presidente da Direcção do FORGES) e José Tadeu Jorge (Reitor da Universidade Estadual de Campinas), com saudações de representantes dos Governos dos Países e Regiões de Língua Portuguesa, e com a Conferência Inaugural, “Missão da Universidade”, proferida por José Barata-Moura, Professor Catedrático da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

O primeiro Painel do dia, com o tema “Os Múltiplos Desafios da Reafirmação e Renovação da Missão das Instituições de Ensino Superior”, terá como moderador Jorge Bento (Professor Catedrático Aposentado da Universidade do Porto | Portugal) e os prelectores Valdemar Sguissardi (Professor Titular Aposentado da Universidade Federal de São Carlos e da Universidade Metodista de Piracicaba | Brasil), Pedro Lourtie (Presidente do Conselho Geral do Instituto Politécnico de Leiria | Portugal) e Ana Mondjana (Vice-Reitora da Universidade Eduardo Mondlane | Moçambique).

O segundo Painel do dia, intitulado “Os contributos do Ensino Superior face aos novos Desafios Societais”, moderado por Luiz Dourado (Professor Titular da Universidade Federal de Goiás | Brasil), também incluirá três prelectores: Pedro Miguel Dominguinhos (Presidente do Instituto Politécnico de Setúbal | Portugal), Aurobindo Xavier (Presidente da Sociedade Lusófona de Goa | Índia) e Aurélia Rodrigues Almeida (Coordenadora da Escola de Administração Pública do Instituto Politécnico de Macau | Macau).

No dia 29, o terceiro e último Painel, “Sustentabilidade, Inovação e Internacionalização na Educação Superior”, moderado por Joaquim Ramos de Carvalho (Vice-Reitor da Universidade de Coimbra | Portugal), envolverá, igualmente, três prelectores: Maria do Rosário Sambo (Reitora da Universidade Agostinho Neto | Angola), Paulino Fortes (Ex-Reitor da Universidade Pública de Cabo Verde) e Luiz Roberto Liza Curi (Conselho Nacional de Educação | Brasil), assim como, a realização de sessões paralelas e especiais.

No final da Conferência, dia 30, terá lugar a Assembleia Geral – FORGES, será eleito o País que acolherá a 7ª Conferência, ao que tudo indica, Moçambique, haverá a Conferência de Encerramento, proferida por José Dias Sobrinho (Professor Titular Aposentado da UNICAMP | Brasil), e a Sessão de Encerramento.

Quem é o Fórum da Gestão do Ensino Superior nos Países e Regiões de Língua Portuguesa (FORGES)?

O FORGES teve uma Comissão Instaladora em 2011, em Novembro de 2012 foram eleitos em Macau os órgãos sociais para 2012-2015 e, na Universidade de Coimbra, no âmbito da 5ª Conferência, foram eleitos os Órgãos Sociais do FORGES para 2015-2018, com um total de 31 investigadores e docentes do Ensino Superior oriundos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Macau, Moçambique, Portugal e Timor-Leste.

No âmbito da cooperação com outras redes há a destacar os protocolos assinados com o Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras (GCUB – Brasil), com a Associação Nacional de Política e Administração da Educação (ANPAE – Brasil), com o Fórum Português de Administração e Educação (FPAE – Portugal), com a Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPEd – Brasil) e com a Sociedade Lusófona de Goa (Índia).

Tendo como grande finalidade «desenvolver e consolidar uma rede de forma a articular e fazendo comunicar os membros dos órgãos de gestão das diferentes instituições de ensino superior, técnicos, responsáveis da administração ligada ao sector e investigadores cujo objecto de estudo centrem nas políticas do ensino superior, principalmente, no espaço dos países e regiões de língua portuguesa», os Órgãos Sociais eleitos para o período 2015-2018, têm a seguinte composição.

Assembleia Geral

Presidente

Maria do Rosário Sambo (Universidade Agostinho Neto | Angola)

  • Márcia Ângela (Universidade Federal de Pernambuco | Brasil)
  • Joaquim Ramos Carvalho (Universidade de Coimbra | Portugal)
  • Anisio Brasileiro (Universidade Federal de Pernambuco | Brasil)
  • Vico Manãs (PUC S. Paulo)
  • Maria Eduardo Carlos Castanheira Fagundes Duarte (Universidade de Lisboa | Portugal)

Direcção

Presidente

Luísa Cerdeira (Universidade de Lisboa | Portugal)

  • Lei Heong Iok (Instituto Politécnico de Macau | Macau)
  • Alfredo Buza (Instituto Superior de Ciências da Educação de Luanda | Angola)
  • Sônia Fonseca (Universidade Estadual de Santa Cruz | Brasil)
  • Orlando Fernandes (Instituto Politécnico do Porto | Portugal)
  • José Luís Mateus (Instituto Superior de Ciências da Educação do Lubango | Angola)
  • Vera Jacob (Universidade Federal do Pará | Brasil)
  • Tomás Patrocínio (Universidade de Lisboa | Portugal)
  • Sandra Brito (Universidade Eduardo Mondlane | Moçambique)
  • Paulino Fortes (Universidade Pública de Cabo Verde | Cabo Verde)
  • Rossana Silva (Universidade de Brasília | Brasil)
  • Conceição Rego (Universidade de Évora | Portugal)
  • Sónia Sampaio (Universidade Federal da Baía | Brasil)
  • Luciano de Almeida (Instituto Politécnico de Macau | Macau)
  • Alda Araújo Castro (Universidade Federal do Rio Grande do Norte | Brasil)
  • M. Azancot de Menezes (Universidade de Díli | Timor-Leste)
  • João Serôdio (Universidade Agostinho Neto | Angola)
  • Natassa S. Ribeiro (Universidade Eduardo Mondlane | Moçambique)
  • Lígia Pavan Baptista (Universidade de Brasília | Brasil)

Conselho Fiscal

Presidente

Arnaldo Brito (Instituto Universitário de Educação | Cabo Verde)

  • Olímpio Castilho (Instituto Politécnico do Porto | Portugal)
  • Alberto Chocolate (Universidade Agostinho Neto | Angola)
  • Nelson Amaral (Universidade Federal de Goiás | Brasil)
  • Fernando Mota (Fundação de Apoio à Escola Técnica do Rio de Janeiro | Brasil)
  • Lurdes Machado (CIPES, A3ES | Portugal)

Membros dos Órgãos Sociais

FORGES, Universidade de Coimbra (2015)

 

Revista FORGES

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -