Diário
Director

Independente
João de Sousa

Terça-feira, Julho 23, 2024

Aeroporto de Lisboa é agora Aeroporto Humberto Delgado

aeroporto-lisboa
Considerado o “general sem medo”, Humberto Delgado passou a dar nome, desde este domingo, ao Aeroporto de Lisboa. Na cerimónia oficial, o filho, Frederico Delgado, mostrou-se comovido com a homenagem que considera ser “um justo reconhecimento” ao pai.

“O percurso do meu pai traduziu-se numa diversa intervenção social, humana e política, pois embora gostasse de viver e de desfrutar dos simples prazeres, abdicou da sua individualidade pelo todo, em nome dos valores fundamentais e da sociedade e da justiça social”, afirmou Frederico Delgado, destacando ainda “a persistência” que caracterizava o seu pai.

A cerimónia, que decorreu durante a manhã, contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa,  que elogiou a iniciativa e o seu “amplo consenso”, considerando “simbólico que seja um Governo de esquerda, porventura o mais à esquerda nos seus apoios dos últimos anos, a decidir, e um Presidente de centro-direita a dar a chancela a uma homenagem que assim retracta em consenso nacional uma vida e obra”.

Para Marcelo Rebelo de Sousa, Humberto Delgado é “uma referência inquestionável” para todos os quadrantes políticos pelo que é “justo que a democracia lhe agradeça atribuindo o seu nome a um aeroporto que ele ajudou a lançar”.

“Une-nos a todos a evocação de um vulto decisivo para o que viria a ser aviação, aeroporto, transportes aéreos portugueses, aeronáutica militar. Mas une-nos mais ainda a memória invulgar de um homem invulgar, que recolhe o tal consenso amplíssimo em democracia”, acrescentou o Presidente.

A proposta de passar a chamar Aeroporto Humberto Delgado ao aeroporto de Lisboa foi aprovada em Fevereiro, em Conselho de Ministros, seguindo uma proposta da Câmara de Lisboa, aprovada um ano antes, enquanto António Costa ainda exercia as funções de presidente da autarquia.

Já como Primeiro-Ministro, António Costa afirmou na cerimónia de renomeação do aeroporto de Lisboa que este era “um acto de justiça histórica” e destacou o “privilégio de ter podido propor, como presidente da Câmara de Lisboa, e de agora poder consagrar, como Primeiro-Ministro, esta homenagem”.

“A atribuição do nome de Humberto Delgado a este aeroporto internacional representa a renovada homenagem a um pioneiro da aviação comercial e a um herói da liberdade. As novas gerações, ao verem e ouvirem este nome, quando daqui partirem ou chegarem, vão interrogar-se sobre quem é”, acrescentou.

Humberto Delgado nasceu a 15 de Maio de 1906 e além de estudante de aeronáutica e membro da NATO, em 1958, concorreu às eleições presidenciais contra Américo Tomás, desafiando o regime e recebendo manifestações de apoio um pouco por todo o país. Mesmo com fraude eleitoral, o general obteve 23,5% dos votos.

Na altura, quando questionado sobre o que faria com Salazar caso vencesse as eleições, Humberto Delgado respondeu “obviamente, demito-o”. Temido pelo regime, o “general sem medo” acabaria por ser assassinado, a 13 de Fevereiro de 1965, perto de Badajoz por uma brigada da PIDE. O seu corpo encontra-se sepultado no Panteão Nacional.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -