Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sábado, Outubro 23, 2021

Amnistia Internacional distingue Fridays For Future em Portugal

A conhecida organização de Direitos Humanos junta-se ao movimento global que vai atribuir o prémio Embaixador de Consciência da Amnistia Internacional 2019 a Greta Thunberg e às Fridays For Future, como reconhecimento do trabalho dos jovens na liderança contra as alterações climáticas.

Para assinalar a ocasião em Portugal, o director-executivo da Amnistia Internacional Portugal, Pedro A. Neto, entrega a distinção aos organizadores das Fridays For Future em Portugal, na próxima segunda-feira (dia 16 de Setembro), às 13h, na sede da Amnistia Internacional, em Lisboa.

O exemplo de perseverança de Greta Thunberg é uma aula ao mundo. Os milhões de jovens que, por toda a parte e sem esquecer as suas responsabilidades quotidianas, lideram com ela os movimentos pelo clima são um exemplo a seguir por todos nós. O papel que têm desempenhado inspira-nos e lembra-nos que o activismo diz respeito ao quotidiano, desde as escolhas que fazemos enquanto consumidores, às exigências que fazemos aos nossos governos”.

A crise climática é um dos maiores desafios de direitos humanos dos nossos dias, afectando, desproporcionalmente, quem já se encontra em situação de desigualdade. Com a força destes jovens e dos mais de sete milhões de membros e apoiantes da Amnistia Internacional, queremos que esta questão esteja no topo da agenda política, empresarial e da própria sociedade civil. Só nós podemos mudar o rumo dos acontecimentos e é dessa transição económica e energética que dependerá o futuro da nossa humanidade. É essencial unir governos, corporações e organizações parceiras nesta missão”.

O prémio Embaixador de Consciência da Amnistia Internacional foi criado em 2002 para celebrar pessoas e grupos que promovem os direitos humanos, ao agir em consciência contra a injustiça, ao mesmo tempo que usam as suas competências para inspirar os outros. Entre os vencedores estão nomes como Nelson Mandela, Malala Yousafzai, Harry Belafonte, Ai Weiwei, os Grupos da Juventude da África Ocidental e Central, Angélique Kidjo, o movimento dos direitos indígenas no Canadá, Alicia Keys e Colin Kaepernick.

Setembro pelo clima

Pedro A. Neto lembra que “a crise climática coloca em causa direitos essenciais, como a vida, saúde ou habitação, o que pode levar ao deslocamento de milhões de pessoas, nos próximos anos”. Sobre a questão energética, nota que o “abandono dos combustíveis fósseis deve ser acompanhado pela introdução de energias limpas e 100 por cento éticas, uma vez que a Amnistia Internacional tem documentado o uso de mão-de-obra infantil e explorada na extracção de componentes utilizados, por exemplo, em baterias de veículos eléctricos”. O director-executivo da Amnistia Internacional Portugal alerta ainda para a necessidade da economia – através de políticas públicas nacionais e transaccionais – garantir a transição dos postos de trabalho ligados às indústrias poluentes para novas indústrias limpas, sustentáveis e, uma vez mais, 100 por cento éticas e respeitadoras de direitos humanos”.

Para enfrentar a crise climática, a liberdade de expressão e associação ou o acesso à educação e informação são também essenciais. Por isso, a Amnistia Internacional vai coorganizar a People’s Summit on Climate, Rights and Human Survival, que decorre nos dias 18 e 19 de Setembro, em Nova Iorque.

O evento resulta da cooperação entre sociedade civil e o escritório da Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, com o objectivo de criar uma nova era de activismo climático que busca soluções baseadas nos direitos humanos. No total, vão estar reunidos mais de 100 representantes de organizações não-governamentais, comunidades indígenas, académicos, entre outros.

À Amnistia Internacional e ao escritório da Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos juntam-se a Greenpeace Internacional, o Center for International Environmental Law, o Wallace Global Fund e o Center for Human Rights and Global Justice da Universidade de Nova Iorque. Esta conferência mundial antecede a Cimeira do Clima das Nações Unidas, agendada para o dia 23 de setembro, em Nova Iorque.

Em Portugal, a Amnistia Internacional vai organizar diversas actividades para assinalar a Semana de Acção pelo Clima, entre 20 e 27 de Setembro. Neste último dia, a organização vai participar na Greve Global pelo Clima, em Lisboa.


Transferência Bancária

Nome: Quarto Poder Associação Cívica e Cultural
Banco: Montepio Geral
IBAN: PT50 0036 0039 9910 0321 080 93
SWIFT/BIC: MPIOPTPL

Pagamento de Serviços

Entidade: 21 312
Referência: 122 651 941
Valor: (desde €1)

Pagamento PayPal

Envie-nos o comprovativo para o seguinte endereço electrónico: [email protected]

Ao fazer o envio, indique o seu nome, número de contribuinte e morada, que oportunamente lhe enviaremos um recibo via e-mail.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -