Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Agosto 14, 2022

As big band nacionais | Orquestra de Jazz do Porto

José Alberto Pereira
José Alberto Pereira
Professor Universitário, Formador Consultor e Mestre em Gestão

A Orquestra de Jazz do Porto (OJP) é talvez uma das mais recentes formações surgidas no panorama das big bands nacionais. Criada em meados do ano passado, a OJP resultou da vontade de um grupo de jovens músicos de jazz da cidade do Porto em criar uma orquestra que pudesse trazer à cidade o glamour das grandes orquestras de jazz do início do século XX.Com trabalho sério e estudo atento das grandes orquestras de jazz dos anos 30 e 40 do século passado, a Orquestra Jazz do Porto conquistou o público da Invicta logo na sua estreia na Casa da Música. Com base de trabalho na Casa das Artes e sob a direção artística do trompetista Gileno Santana, brasileiro da Bahia de há muito radicado em Portugal e lead trumpet na Orquestra de Jazz de Matosinhos, a OJP apresenta uma formação com 16 músicos (6 saxofones, 4 trompetes, 4 trombones e secção rítmica).

O seu reportório foca-se sobretudo na época de ouro do swing e das big bands, não faltando temas de Buddy Rich, Glenn Miller, Benny Goodman, Thad Jones, Count Basie e Duke Ellington, entre muitos outros. Com arranjos de alguns dos seus elementos, a OJP tem vindo imprimir um balanço personalizado e “swingante” a um reportório de classe mundial que já foi aplaudido pelas mais exigentes plateias nas mais reputadas salas do planeta. Aberta ao diálogo com muitos artistas, músicos e repertórios, tem vindo a pontuar as suas atuações com alguns convidados de renome, como sejam o trompetista australiano James Morrison e o músico e compositor alentejano Vitorino Salomé.

Com uma frequência de atuações bastantes elevada, a OJP conta já com mais de 20 espetáculos desde a sua formação, maioritariamente nos clubes portuenses Plano B e Hot Five Jazz & Blues Club. No entanto, a Casa da Música, o Cineteatro Caracas e o Parque da Pasteleira, no Porto, bem como o Teatro do Bairro em Lisboa, têm sido outros locais de atuação, com a particularidade de alguns dos espetáculos serem comentados. Para além de ser a orquestra residente do Hot Five Jazz & Blues Club , a OJP encontra-se em fase de preparação de novos projetos com nomes do panorama musical nacional e internacional, que serão apresentados ao longo dos próximos anos nas salas mais carismáticas do nosso país.

 

Vídeos

 

Fotos: Página do Facebook Orquestra de Jazz do PortoPor opção do autor, este artigo respeita o AO90

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante  subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -