Diário
Director

Independente
João de Sousa

Segunda-feira, Agosto 15, 2022

Céu e Luz

Poema inédito de Alice Coelho

Árvore de Natal em frente à Câmara Municipal de Pedrógão Grande

Este poema é dedicado à Vila de Pedrógão Grande que escolhi como abrigo e para toda a sua população que tem vindo a renascer das cinzas com muito Amor e Empenho.

Céu e Luz

Pedrógão cobriu-se de Natal
Acolheu uma luz vinda do céu
Amor e paz escritos em postal
A ternura erguida como troféu
Não há frio que gele o coração
Nem chuva que molhe os dias
Não há lágrimas sem comoção
Nem noites nuas de acrobacias
E olhando para o céu estrelado
Num atrás que se fez tão longe
Sob um manto de luar bordado
Debaixo da tua capa de monge.  

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorCartão de Natal
Próximo artigoNatal do sol que renasce
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -