Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Janeiro 20, 2022

Da penumbra da mentira emerge Maria Luís…

João de Sousa
Jornalista, Director do Jornal Tornado

João de SousaGabe-se-lhe a coerência: mente desde o primeiro dia e nesse aspecto nunca defraudou os seus prosélitos.

Para Maria Luís a verdade é assim uma coisa como… hmmmmm. Dizem que existe mas como nunca ninguém a viu é como Deus. Uma meta? Sim! Um projecto existencial? Até pode ser! Uma coisa corrente do dia-a-dia? Mas é que nem pensar!

Esta, assim misteriosamente promovida lady, tem pela verdade o mesmo respeito que os gorilas do Jardim Zoológico têm pelos vidros que os separam dos visitantes. Algo, decididamente, a bombardear! Esta respeitável ex-ministra de estado e das finanças nunca olhou seriamente para outro ser-humano! A sua realidade são as folhas de cálculo e o risco! Por isso não tem qualquer pudor, nunca teve aliás, em correr o risco de mentir em full-time.

Noutra galáxia, onde qualquer coisa como gente vive por baixo de qualquer coisa como tabuletas, à madame apenas os números das folhas de cálculo lhe dizem alguma coisa. – Olhe lá, você garante-me que estes -250 mil são pessoas de facto? Isto são “baixas”? Efeitos colaterais? Não acredito! Nas minhas contas são apenas “o resto”… e olhe que não fui eu que fiz os cálculos foi o Excel… tem de estar certo! Isto é “gente”? Na minha folha são apenas números… números que dão imenso jeito para arranjar o meu próximo emprego!

maria-luisPois esta senhora, que em três anos nunca acertou uma previsão, nunca cumpriu um objectivo, falhou de forma sistemática todas as metas e quando não as falhou tal facto ficou a dever-se à intervenção tempestiva do Tribunal Constitucional… veio hoje a terreiro afirmar que, “aqui d’el rey”, as contas do Governo levantam suspeitas quanto ao seu cumprimento. Bem, as dela não levantam quaisquer suspeitas, apenas certezas: falhou-as todas!

Como a “lata” é um bem desmaterializado ela pode ter a que quiser. Não deixa, no entanto, de nos provocar um acentuado sorriso: será que ela imagina que se dirige a atrasados mentais ou iliteracitas desmemoriados ? Parece!

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -