Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Outubro 21, 2021

Descida da Cruz, Rembrandt

Guilherme Antunes
Licenciado em História de Arte | UNL

“Descida da Cruz”, de Rembrandt. Rembrandt foi um dos pintores mais importantes do barroco europeu.

Paleta cromática de intensa luminosidade numa assumpção insuperável do claro/escuro. O único pormenor que sai da centralidade da descida é uma mulher que desmaia, o que cria um efeito dramático. A grande marcação do triângulo da composição é um momento de absoluta mestria.

Informação adicional

Artista: Rembrandt
Localização: Antiga Pinacoteca
Material: Lona
Criação: 1633
Assunto: Deposição da Cruz


Nota da Edição

Rembrandt 1449-1494

Filho de uma família simples e com muitos irmãos, Rembrandt estudou latim quando era criança. Nesta época, já demonstrava grande interesse pela pintura.

Aprendiz do pintor holandês Jacob van Swanenburgh, pouco depois, abriu o seu próprio estúdio de arte na cidade. Em 1629, o seu talento foi descoberto e conseguiu várias encomendas de pinturas para a corte de Hague.

Nas décadas de 1630 e 1640 o seu nome tornou-se conhecido no cenário artístico holandês e europeu. Grande parte das suas obras famosas foi realizada neste período. Na primeira fase da sua produção artística (1625 – 1630), Rembrandt abordou temas religiosos e alegóricos.

Na década de 1650, Rembrandt optou por um estilo mais detalhado e fino. Com cores fortes, retratou personagens bíblicos de forma individual.

Nos últimos anos de vida, Rembrandt pintou auto-retratos.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorStreet art em Sampa
Próximo artigoA Trindade, Masaccio
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -