Diário
Director

Independente
João de Sousa

Segunda-feira, Janeiro 24, 2022

#Desinvestimento: Irlanda será o primeiro país a cortar investimento em combustíveis fósseis

Nélson Abreu, em Los Angeles
Engenheiro electrotécnico e educador sobre ciência e consciência. Descendente de Goa, nasceu em Portugal, e reside em Los Angeles.

Na quinta-feira, a câmara baixa do parlamento irlandês aprovou uma lei exigindo que o governo venda mais de US $ 370 milhões em investimentos em carvão, petróleo, gás e turfa “assim que for praticável.” O Projecto de Desembolso de Combustíveis Fósseis exige a venda de acções de empresas de combustível dentro de cinco anos e impede futuros investimentos no sector.Activistas do clima comemoraram o passo na direcção à concretização – e possível superação – das metas do Acordo Climático de Paris.

Acredita-se que estudantes universitários tenham impulsionado o movimento pressionando as grandes universidades a desfazerem-se da indústria fóssil. Os estudantes argumentaram que era contra o interesse público manter acções de empresas de combustíveis fósseis. O movimento rapidamente se espalhou para outros grandes fundos, cidades, estados e agora países que estão causando um impacto significativo no sector.

Em janeiro, Nova York disse que estaria desinvestindo seus US $ 5 biliões em reservas de combustíveis fósseis. No ano passado, 40 instituições católicas disseram que se livrariam das acções das empresas de combustíveis fósseis. A Noruega desinvestiu parcialmente da indústria de combustíveis fósseis. O país votou em 2015 para vender as suas participações no carvão.

Alguns críticos desafiaram esse movimento, optando por se tornarem accionistas activistas, forçando as empresas a serem mais amigas do ambiente por dentro. De qualquer maneira, é um lembrete de que todos nós votamos com nossos euros, todos os dias.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -