Diário
Director

Independente
João de Sousa

Segunda-feira, Janeiro 24, 2022

Deutsche Bank quase no «lixo»

Aquela agência também cortou a notação dos depósitos de longo prazo de A2 para A3. Esta é a segunda baixa de nível do banco alemão este ano e foi justificada pelos desafios que o plano de reestruturação do «gigante» financeiro germânico apresenta.Recorde-se que o Deutsche Bank apresentou, em Outubro de 2015, um plano de reestruturação a cinco anos para melhorar os seus resultados, que incluía sair de 10 mercados e eliminar mais de 9 mil postos de trabalho.

Resultados líquidos caíram 61% no primeiro trimestre de 2016

Embora a agência de notação financeira entenda que o plano está a ser correctamente executado, defende que «ventos contrários» têm reduzido a flexibilidade operativa do banco alemão. Estas contingências, acrescenta a Moody’s, podem até limitar a capacidade do banco para aumentar a sua rentabilidade até 2018.

O fraco desempenho da instituição bancária nos últimos trimestres também contribuiu para o corte do «rating». Além disso, a conjuntura económica não tem ajudado, nomeadamente as baixas taxas de juro, o que contribuiu para uma queda de 61 por cento nos resultados líquidos do banco, no primeiro trimestre de 2016.

A agência mostrou preocupação face a este cenário, sobretudo quando se prevê a manutenção das taxas de juro em mínimos históricos e a continuação do clima de incerteza económica e política na Europa.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -