Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Julho 25, 2024

E se Marx, Lênin, Stálin e Che Guevara tirassem selfies?

“Selfies ultrarrealistas” (ou “selfies do passado”) mostram personalidades ou cenas históricas recriadas com o uso de inteligência artificial.

A nova onda na internet atende pelo nome de “selfies ultrarrealistas” – mas não se trata de autorretratos em altíssima resolução tirados por nós com algum desses modernos smartphones. Também conhecidas como “selfies do passado”, as imagens mostram personalidades ou cenas históricas – algumas anteriores à própria invenção da fotografia – e foram recriadas com o uso de inteligência artificial.

Deve-se a moda ao britânico Duncan Thomsen e ao indiano Jyo John Mulloor, que viram seus trabalhos viralizarem na internet. Para projetar selfies inusitadas – como a de Jesus Cristo com os apóstolos na Santa Ceia –, Thomsen recorreu à plataforma Midjourney, software capaz de processar bilhões de dados. Somando isso à sua expertise como editor de filmes, o britânico chegou a resultados extraordinários.

A preferência de Thomsen é não apenas por celebridades – mas também por momentos históricos. Uma de suas selfies fictícias mostra o presidente norte-americano Abraham Lincoln comemorando com soldados a vitória dos Estados do Norte (União) sobre os Estados do Sul (Confederados) na Guerra da Secessão. Em outra imagem, Napoleão Bonaparte, o grande general e estadista francês, aparece à frente do Exército na Batalha de Waterloo.

Jesus e os apóstolos na Santa Ceia, conforme a recriação de Duncan Thomsen

Já Mulloor vai além da política e também cria selfies com vultos históricos da ciência, das artes e até da religião. Entre os homenageados estão o líder indiano Mahatma Gandhi, o cientista Albert Einstein e o pastor Martin Luther King, além dos cantores Elvis Presley e Bob Marley.

Depois de recorrer à inteligência artificial para produzir as imagens, Mulloor ainda retoca as cores no Photosohp antes de postar suas criações nas redes sociais. Foi do designer gráfico a ideia de retratar em selfies quatro dos mais influentes líderes comunistas na história – Karl Marx, Vladimir Lênin, Josef Stalin e Ernesto “Che” Guevara (confira abaixo essas quatro selfies).

Mulloor bolou até uma legenda comum – e irônica – para apresentar suas imagens: “Ao recuperar meu antigo disco rígido, deparei-me com um verdadeiro tesouro de memórias na forma de selfies enviadas a mim por amigos do meu passado. Restaurei cuidadosamente cada uma delas usando o Photoshop, revivendo momentos queridos e reacendendo velhas amizades”.

O filosofo alemão Karl Marx, em “selfie do passado” criada por Jyo John Mulloor

Vladimir Lênin, líder da Revolução Russa, em “selfie do passado” criada por Jyo John Mulloor

O líder soviético Josef Stálin, em “selfie do passado” criada por Jyo John Mulloor

O revolucionário argentino naturalizado cubano Ernesto “Che” Guevara, em “selfie do passado” criada por Jyo John Mulloor

por André Cintra, Jornalista | Texto em português do Brasil

Exclusivo Editorial PV / Tornado

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -