Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quarta-feira, Fevereiro 8, 2023

Eleições levantam o debate sobre a representação dos trabalhadores

João Carlos Gonçalves, Juruna, em São Paulo
João Carlos Gonçalves, Juruna, em São Paulo
Metalúrgico, sindicalista, Secretário Geral da Força Sindical, vice presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo.

Há tempos os trabalhadores aprenderam que, para mudar a sociedade e reduzir desigualdades, a luta é o instrumento mais importante. Sem ela não há conquistas. Para fechar uma convenção coletiva, um acordo na empresa, ela é essencial. Mas, para que a conquista da luta vire lei, existe todo um processo que envolve a sociedade. Para ser promulgada, uma lei precisa de maturação teórica, de debates, e precisa de enfrentamento dentro dos parâmetros sociais e civis. Sem consenso cabe ao Parlamento decidir, por meio do voto, sua instituição.

Nosso parâmetro para a promulgação de leis é o Legislativo: Senado, Câmara Federal, Câmaras Estaduais e de Vereadores. Isto não significa que a sociedade não possa se organizar e manifestar-se quanto à criação de leis. Este debate é parte do processo que culmina nas instâncias de poder. Por isto a campanha eleitoral, a cada 4 anos, é importante. Este instrumento nos coloca ao debate para eleições de nossos representantes no Parlamento.

Negar ou esquecer isto como instrumento favorável aos trabalhadores é voltar à política de grupos radicais que, em vários países, não levaram às conquistas e se isolaram dos trabalhadores e da sociedade. Não à toa grupelhos radicais não passaram de 1% nas campanhas eleitorais em nosso País.

Por isto precisamos valorizar uma conquista dos trabalhadores, o direito de voto, e nos preparar para o embate de 2018 para eleger parlamentares que defendam nossos interesses, governadores e presidente que façam uma política social voltada à maioria. Aponto alguns deputados federais do Estado de São Paulo,  que nos ajudam no Parlamento e que devemos reeleger em 2018: Paulinho da Força (Solidariedade); Orlando Silva (PCdoB); Vicetinho (PT) ;  Erundina (PSOL). Ou Zé Luiz (Solidariedade); Mota (PR) e Antonio Neto (PDT), que também são candidatos ao parlamento.

São vários aliados, de vários partidos, e muitos outros e outras que são candidatos pelo Brasil afora e que, com nosso apoio, se eleitos, ajudarão a transformar nossas lutas em leis que garantam direitos ao povo brasileiro.

 

Texto em português do Brasil

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -