Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quarta-feira, Julho 28, 2021

Frida Kahlo comunista

Frida Kahlo é uma das mulheres latino-americanas mais conhecidas ao redor do mundo. Apesar das tentativas de apagamento, sua história foi marcada por forte ligação ao povo e aos movimentos populares.

Frida Kahlo é, sem dúvida, uma das mulheres latino-americanas mais conhecidas ao redor do mundo. Frida nasceu em 1907, no ascender do período revolucionário do México. Desde os anos de 1920, se envolveu com as lutas populares, se filiando ao Partido Comunista e ao grupo “Los Cachuchas”, que militava em defesa do socialismo.

Frida sempre esteve associada às massas populares. Durante o período em que morou nos Estados Unidos, registrou em seu diário seu repúdio ao modo de viver das elites estadunidenses que “se esbaldavam em festas enquanto a imensa maioria da população passava fome”.

Por sua forte ligação ao povo e, em especial, às mulheres, as obras de Frida possuíam importante cunho político, evidenciando as opressões do patriarcado. Ela se via como uma educadora popular e entendia que os saberes populares deveriam estar mobilizados para produção do conhecimento.


por Ana Prestes, Cientista social, mestre e doutora em Ciência Política pela UFMG e dirigente nacional do PCdoB | Texto em português do Brasil

Exclusivo Editorial PV / Tornado

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -