Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Outubro 17, 2021

Hamada, no Porto/Post/Doc

Veja hoje, ou dia 1 de Dezembro, o filme Hamada no Porto/Post/Doc. Filme que mostra a comunidade do povo saharaui, que espera, há mais de quarenta anos, pela sua autodeterminação e independência total de Marrocos.

De 24 de Novembro a 2 de Dezembro 2018 decorre, na cidade do Porto, o Porto/Post/Doc: Film & Media Festival.

Porto/Post/Doc

O Porto/Post/Doc: Film & Media Festival é um festival do cinema do real do Porto.

Como ponto de encontro para criadores, público e profissionais do cinema, o Porto/Post/Doc tem como objectivo promover a cultura cinematográfica, exibindo as novas formas do cinema contemporâneo. Com uma filosofia ecléctica, composta por uma Competição Internacional e vários programas paralelos (tais como Transmission, para documentários sobre música e festas nocturnas; ou o Fórum do Real, com debates com especialistas e académicos).

O festival vai ocupar vários espaços do Porto (Teatro Municipal do Porto – Rivoli, Cinema Passos Manuel, Cinema Trindade, Planetário do Porto, Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e Escola das Artes – UCP), uma cidade histórica e cosmopolita, centro de uma comunidade vibrante.

Hamada, na Competição Internacional

Eloy Domínguez Serén
2018, SUE, NOR, GER, 88′, M12

Hamada

Em Hamada, Eloy Domínguez Serén revela a vida condicionada de Sidahmed, Zahara e Taher que recusam, de modo simples, a invisibilidade da sua condição de párias emparedados entre um campo minado e o segundo maior muro militar do mundo. Do outro lado? A sua terra natal, da qual apenas ouviram histórias vindas da boca dos seus pais. Esta comunidade é o povo saharaui, que espera, há mais de quarenta anos, pela sua autodeterminação e independência total de Marrocos.

As personagens passam os dias a consertar Mercedes e Land Rovers, que não podem conduzir para lugar nenhum, e lutam por mudanças políticas sem resposta, recorrendo ao poder da criatividade para denunciarem a realidade em seu redor, expandindo, além-fronteiras, a sua condição de refugiados da última colónia africana.

Neste filme, vemos imagens luminosas de uma República Árabe Saaraui Democrática ainda por vir, mas já aí, nas cores e nos rostos vivos de homens, crianças e, sobretudo, das mulheres que ocupam nesta sociedade um papel preponderante na organização do dia a dia.

Informação adicional

  • 25 Nov 2018 · Cinema Trindade · 15H00
  • 01 Dez 2018 · TM Rivoli, Grande Auditório · 16H00

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -