Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Setembro 23, 2021

Irão está a destruir provas de valas comuns dos massacres de 1988

Segundo um relatório da Amnistia Internacional, a organização de direitos humanos documenta que as autoridades do Irão estão deliberadamente a destruir valas comuns, suspeitas e confirmadas, associadas aos massacres de 1988 no país, em que milhares de presos detidos por razões políticas foram sujeitos a desaparecimentos forçados e executados extrajudicialmente.

Novas provas, em que se incluem imagens de satélite, fotografias e análises periciais de vídeos, mostram locais de valas comuns a serem arrasados e a serem sobre eles construídos edifícios e estradas, depósitos de lixo ou novas campas. A Amnistia Internacional considera que esta conduta está a destruir provas vitais que podem ser usadas para determinar a verdade da escala dos crimes cometidos e obter ressarcimento para as vítimas e familiares.

As atrocidades do massacre de 1988 no Irão são uma ferida que ainda permanece aberta três décadas depois. Ao destruir esta evidência forense vital, as autoridades iranianas estão reforçando deliberadamente um ambiente de impunidade”

As novas evidências agora denunciadas no relatório da organização de direitos humanos, incluem imagens de satélite, fotografias e vídeos onde mostram que as autoridades iranianas estão deliberadamente a destruir locais suspeitos ou confirmados de sepultamentos em massa relacionados ao massacre de 1988, no qual milhares de prisioneiros detidos por motivos políticos foram forçados a desaparecer e executados extrajudicialmente.

  • Escavação, construção de estradas, despejo de lixo em massa e novos locais de enterro usados para comprometer e destruir valas comuns
  • Autoridades iranianas erradicando deliberadamente provas forenses vitais que poderiam dificultar os direitos à verdade, justiça e reparações
  • Pelo menos 4.000-5.000 pessoas secretamente enterradas em valas comuns após o sangrento massacre de 1988

Este relatório, intitulado “Criminal cover-up: Iran destroying mass graves of victims of 1988 killings” (Encobrimento criminoso: Irão está a destruir valas comuns de vítimas das mortes de 1988).

Fotografias: Amnistia Internacional

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -