Diário
Director

Independente
João de Sousa

Terça-feira, Outubro 26, 2021

Egipto está a torturar prisioneiros políticos com detenção prolongada em solitária

A Amnistia Internacional apresentou um relatório em que documenta que prisioneiros no Egipto, detidos por acusações com motivações políticas, estão a ser mantidos em regime de solitária por períodos prolongados e indefinidos e em condições horríveis, em alguns casos durante anos, uma prática que em si mesma constitui tortura segundo a lei internacional.Dezenas de jornalistas, de defensores de direitos humanos e de membros da oposição no país são submetidos a este regime de prisão em solitária, alguns sendo também sujeitos a espancamentos, a humilhação e a restrição de movimentos, assim como a falta de alimentos. As autoridades egípcias estão a recorrer a esta prática flagrantemente violadora dos direitos humanos com o objectivo de coagir os presos a fazerem confissões e de os punir por protestarem contra os maus-tratos.

Publicamos em anexo a versão em inglês do relatório, intitulado “Crushing humanity: the abuse of solitary confinement in Egypt’s prisons” (Esmagar a humanidade: abuso do encarceramento em solitária nas prisões no Egito).

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -