Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sábado, Novembro 27, 2021

O custo da covid: o que acontece quando as crianças não vão à escola

Os prejuízos envolvem o desenvolvimento emocional e cognitivo, econômico, sociabilidade, seja para o indivíduo, o grupo e a sociedade.

por Conrad Hughes, em The Conversation | Tradução de Cezar Xavier

A pandemia covid-19 afetou escolas e universidades em todo o mundo. Os números da UNESCO afirmam que o tempo médio mundial perdido devido ao fechamento de escolas relacionadas à covid-19 foi de dois terços do ano letivo.

Essa situação é a mais aguda na América Latina e no Caribe, onde cinco meses se perderam e três em cada cinco crianças perderam um ano escolar inteiro. Na África, escolas fecham há muito tempo. Em Uganda, por exemplo, as escolas foram mantidas fechadas por quase dois anos.

Havia diferentes cenários de trabalho quando as escolas fechavam: algumas se tornaram digitais, muitos alunos não aprenderam porque não tinham acesso à tecnologia necessária , os exames foram executados virtualmente, se não cancelados por completo. A aprendizagem foi perdida porque, simplesmente, os ambientes domésticos muitas vezes não são projetados para apoiar a aprendizagem como as escolas.

Fiz pesquisas sobre educação internacional e também tenho experiência direta, como diretor de escola, em compreender como as interrupções afetam os alunos. Sei o quanto é importante manter o ritmo de aprendizagem acelerado e me preocupo que os alunos não tenham conseguido garantir o progresso e consolidar o aprendizado devido às lacunas que a covid gerou. Essas lacunas permanecerão.

Quase um século atrás, o psicólogo suíço Jean Piaget explicou o que acontece quando surgem lacunas na aprendizagem: a maneira como aprendemos é assimilando informações novas a informações antigas. Quando a informação é perdida ou incorreta, ela cria lacunas ou erros fossilizados, e os alunos tentam inserir novos conhecimentos nisso. É como uma casa sendo construída sem alicerces.

Além disso, o fechamento de escolas tem efeitos imediatos e de longo prazo sobre os alunos, tanto emocional quanto economicamente. Eles também têm um efeito cascata sobre um país e sobre a desigualdade de renda.

Custos desse déficit educacional

Um dos maiores custos para uma pessoa que perde uma educação é econômico. Está bem estabelecido que existe uma correlação positiva entre educação e crescimento econômico, não apenas em termos de elegibilidade de grau para emprego, mas também em termos do valor intrínseco do crescimento cognitivo como um preditor de renovação social e saúde econômica.

Em consonância com isso, haverá um custo de material causado por vários meses fora da escola. O custo econômico exato das lacunas na educação não é fácil de calcular, pois é baseado em projeções e conjecturas, mas as previsões são sombrias. Um artigo de 2020 da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) afirma que:

os alunos da 1ª à 12ª série afetados pelos fechamentos podem esperar uma renda cerca de 3% menor durante toda a sua vida. Para as nações, o menor crescimento de longo prazo relacionado a tais perdas pode resultar em uma média de 1,5% a menos no PIB anual para o restante do século.

Outros estudos argumentam que o fechamento de escolas devido à covid-19 provavelmente levará a uma queda de 0,8% no crescimento econômico global. Isso ocorre porque a perda de aprendizado torna os futuros candidatos a empregos menos competitivos, reduzindo os ganhos futuros.

Efeitos psicológicos

Mas a queda econômica não é a única consequência da covid-19.

Os efeitos psicológicos do fechamento de escolas são significativos. Pesquisas no Reino Unido mostram que incidentes comportamentais (por exemplo, conduta anti-social, hiperatividade, expressões de emoções negativas) aumentaram após o fechamento de escolas relacionadas à pandemia. Esse comportamento pode ser explicado pela falta de acesso dos jovens a seus pares da mesma idade e pelos efeitos da claustrofobia de ficar em casa.

Estudos realizados por universidades nos Estados Unidos também mostraram evidências de efeitos psicológicos. Houve uma piora palpável da saúde mental das crianças devido aos fechamentos e fechamentos de escolas, devido a inúmeros fatores interligados, incluindo isolamento social, aumento de abusos em casa, ansiedade e desorientação.

Portanto, somos lembrados de que o papel da escola não é apenas a educação no sentido estrito de transmissão de informações e desenvolvimento de habilidades. Ele mantém a sociedade unida, dando aos jovens um espaço para socializar, sentir um sentimento de pertença e se conectar com outros seres humanos.

Maior desigualdade

O fechamento de escolas também aumentará a desigualdade, dentro de um país e através das fronteiras.

Não surpreendentemente, os estudos mostram que as crianças mais afetadas pelo fechamento de escolas são aquelas de ambientes socioeconomicamente carentes.

Como tantas vezes acontece na educação e, como indiquei em meu estudo Educação e Elitismo, uma realidade cruel e injusta é que a riqueza da família prevê o sucesso acadêmico ou a falta dele. Quando ocorrem déficits, são os mais pobres que pagam o preço mais alto. Isso significa que eles ficaram – e podem continuar a ficar – ainda mais para trás.

Paralelamente, uma pequena elite em escolas bem equipadas com acesso a tecnologias poderosas e pedagogias inovadoras e de alto desempenho são impulsionadas ainda mais longe, correndo para a posição de futuros líderes.

Perspectivas futuras

No entanto, embora a covid tenha criado déficits educacionais, ele revelou uma série de questões importantes sobre a aprendizagem, e muitas delas podem ser a chave para o futuro das organizações de aprendizagem e como manter as crianças aprendendo.

O uso acelerado da tecnologia para a aprendizagem transformou o cenário educacional consideravelmente, tornando as abordagens de aprendizagem combinada e híbrida predominantes. Uma maneira simples de melhorar o aprendizado é aumentando o acesso, uma vez que os alunos podem assistir às aulas remotamente. Na minha escola, um curso de filosofia online que ministro é aberto, gratuitamente, a qualquer aluno do mundo. Se comparecerem e passarem na avaliação do curso, eles receberão crédito de segundo grau.

Outro exemplo, em nível universitário, é a University of the People, uma universidade online que está abrindo o acesso ao ensino superior a dezenas de milhares de estudantes de todo o mundo.

Como tal, o custo da covid é elevado, mas também existem oportunidades para avançar a aprendizagem de formas novas e inovadoras que irão aumentar o acesso e reduzir a desigualdade.

O colapso dos sistemas de exame trouxe maior atenção às avaliações alternativas, celebrando o desempenho do aluno de uma maneira mais holística do que os testes de alto risco. Um exemplo de um sistema de teste alternativo que pode resolver os déficits educacionais é o Passaporte do Aprendiz, um sistema que estamos desenvolvendo na Escola Internacional de Genebra com uma forte equipe de conselheiros e instrutores. O passaporte é projetado para reconhecer muitas formas de realização do aluno, como esportes, artes ou trabalho que afetem a comunidade de forma positiva.

O custo do fechamento de escolas é grande, para o indivíduo, para o grupo e para a sociedade em geral. Em última análise, o custo da covid será melhor medido na forma como os humanos se recuperam da pandemia para construir um novo amanhã, talvez não olhando mais para a educação em termos de investimento material, perspectivas financeiras e crescimento econômico (ou perda), mas o desenvolvimento de abordagens mais ecológicas, humanas e criativas para os principais desafios que o planeta enfrenta.


por Conrad Hughes, Pesquisador associado do Departamento de Educação e Psicologia da Universidade de Genebra; Campus e Diretor do Ensino Médio na Escola Internacional de La Grande Boissière de Genebra, Université de Genève   |  Texto em português do Brasil, com tradução de Cezar Xavier

Exclusivo Editorial PV / Tornado

The Conversation

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -