Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quarta-feira, Dezembro 8, 2021

Ontem os chuviscos de lágrimas

Delmar Gonçalves, de Moçambique
De Quelimane, República de Moçambique. Presidente do Círculo de Escritores Moçambicanos na Diáspora (CEMD) e Coordenador Literário da Editorial Minerva. Venceu o Prémio de Literatura Juvenil Ferreira de Castro em 1987; o Galardão África Today em 2006; e o Prémio Lusofonia 2017.

Poemas de Delmar Maia Gonçalves

XXXVI

Ontem os chuviscos de lágrimas
apagaram o rastro das gotas
da minha biografia.

 

XXXVII

Os Deuses sussurram-me
que moram nas pedras
que nos observam.

 

XL

Na viagem
descobri que os lírios
choram em terra queimada.

 

XLII

As cangas
desapareceram quando surgiram
as mambas.

 

XLIII

Se as acácias
voltarem a florir sangue
de que forma poderemos salvá-las?

 

XLIX

Também se vislumbram
nas intrépidas montanhas
roupagens brancas de mil virgens.

 

“O pote e o oleiro”

Ao pote
chamais eterno.
O que dizeis
do oleiro?

 


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante  subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorNo velório do gato
Próximo artigoNesse dia
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -