Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quarta-feira, Julho 6, 2022

“Our Madness”, e comemorações do 25 de Abril

O filme “Our Madness”, de João Viana, as comemorações do 25 de Abril em Coimbra e as oficinas de teatro e ilustração nas férias da Páscoa são destaques do mês no espaço programado pel’A Escola da Noite.

A Escola da Noite continua a acompanhar o percurso do realizador português João Viana. Depois de “A Batalha de Tabatô”, apresenta esta quarta-feira, 17 de Abril, o filme “Our Madness”, uma co-produção internacional rodada em Moçambique, estreada no ano passado e distinguida com o Prémio para Melhor Longa Metragem Portuguesa no Festival IndieLisboa2018. Depois da projecção, há conversa com o realizador.

Our madness

Cinco anos depois de “A Batalha de Tabatô”, filmado na Guiné-Bissau, o realizador acompanha agora “Ernania na sua deriva espectral por Moçambique, à procura do seu marido e filho”. “Our Madness” é uma “alegoria sobre a história africana onde a doença mental é símbolo da escravatura, da guerra civil ou de um regime-fantoche”.

Lucy está internada num hospício em Moçambique. Sonha com o seu filho Zacaria e o marido Pak, soldado numa zona de guerra ao norte do país. Lucy toca um instrumento musical curioso: a própria cama. Um dia a música passa num programa da Rádio Moçambique e Paulina Marrime, pastora evangélica, vai ao hospital para conhecer a intérprete da canção. Mas Lucy interpreta a visita como uma oportunidade para fugir.

Entre o surreal e o onírico, o filme avança como um poema, densificado pela rigorosa e espantosa fotografia, em branco e preto, de Sabine Lancellin, e pela música original de Pedro Carneiro.

O filme é…

uma evocação, por vezes sonâmbula, por vezes onírica, de uma ‘história geral’ africana, dos séculos de colonialismos, das décadas de guerras civis e violência generalizada. A ambiguidade do título (‘nossa’, de quem?), que também se justifica pelo lugar que serve de ponto de partida narrativo (um manicómio em Maputo), é sobretudo retórica: a ‘loucura’ é colectiva, é histórica, é de todos, europeus e africanos, colonizadores e (pós-)colonizados.”

A sessão está marcada para as 21h30 e contará com a presença do realizador para uma conversa com o público após a projecção. Os bilhetes custam 3 Euros e podem ser reservados pelos contactos habituais.

Comemorações do 25 de Abril em Coimbra

Como vem sendo hábito, A Escola da Noite e o TCSB associam-se às comemorações do 25 de Abril em Coimbra, acolhendo diversas iniciativas do programa.

Este ano, terão lugar no Teatro as projecções dos filmes:

“Cartas a uma ditadura”

De Inês de Medeiros
Dia 23, às 21h30, no âmbito da iniciativa “Abril no Feminino, organizada por Margarida Mendes Silva.

“Roadmap to Apartheid”

De Erin Davidson e Ana Nogueira
Dia 29, às 21h30, por iniciativa do SOS Racismo.

E ainda o concerto do Coro APRe!

Coimbra, marcado para dia 30 de Abril, também às 21h30.

Oficinas nas férias da Páscoa

Em mês de férias lectivas, A Escola da Noite volta a propor uma semana especial para as crianças da cidade. Entre 15 e 20 de Abril, imediatamente antes da Páscoa, Ricardo Kalash e Ana Biscaia, respectivamente, dirigem as oficinas de teatro e ilustração, para crianças entre os 6 e os 12 anos.


Os assinantes solidários do Jornal TORNADO têm Desconto de 50%, em dois bilhetes para cada um destes nos espectáculos.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

Caminhar

Boa pergunta

VER…

- Publicidade -