Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sábado, Julho 20, 2024

Paul Butterfield faria hoje 73 anos

Pioneiro dos “bluesmen” brancos faleceu em 1987, aos 44 anos

EAST WEST Paul Butterfeld Blues Band LPPaul Butterfield é um nome incontornável da música norte-americana. Cantor e tocador de harmónica foi um dos pioneiros, com a sua banda The Paul Butterfield Blues Band, do movimento dos “bluesmen” brancos, interpretando e criando novos temas de uma música até aí reservada aos negros. Com a conquista de novos públicos – sobretudo junto dos jovens brancos – os blues saíam do “ghetto” para o merecido reconhecimento público. E neste capítulo Paul Butterfield tem um papel relevante. O “bluesman” se fosse vivo festejaria hoje 73 anos, mas morreu em Los Angeles com apenas 44, em 1987.

Nascido em Chicago a 17 de Dezembro de 1942, Paul Vaughn Butterfield cedo se cruzou com a música, quando muito jovem apendeu a tocar flauta clássica – um instrumento que o levou a  outro, a harmónica, muito ligado aos blues. O jovem conheceu o grande Muddy Waters que o encorajou a continuar no trilho musical dos blues, partilhando jams com outros entusiastas dos blues, como os amigos Nick Gravenites e Elvin Bisshop.

Paul ButterfieldEm 1963, o músico funda a sua banda The Paul Butterfield Blues Band, que iria editar alguns excelentes álbuns e participar nos primeiros dois grandes festivais: Monterey Pop Festival (1967) e Woodstock,1969 (ver vídeo). Os primeiros tempos da banda são fortemente marcados pela presença do genial guitarrista Mike Bloomfield, que morreu em 1981 com apenas 31 anos. Um guitarrista que viveu uma carreira efémera, mas que é justamente considerado como um dos maiores de sempre. Data deste período (1965) a edição do primeiro álbum, e um dos melhores, da banda, com o simples título de “The Paul Butterfield Blues Band”. No ano seguinte, em 1966,  o grupo liderado por Paul Butterfield iria lançar mais um grande disco, “East West”, um verdadeiro marco na história dos blues de Chicago. Um disco esquecido mas que merece lugar de honra entre os melhores da década de 60.

Ao longo da sua carreira artística Paul Butterfield editou também três obras a solo e com outro grupo, Paul Butterfield’s Better Days, mas a 4 de Maio de 1987, em pleno período de gravações e espectáculos, o cantor e tocador de gaita de beiços morreu, vítima de overdose de heroína.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -