Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quarta-feira, Maio 25, 2022

Planalto divulga vídeo que exalta o Golpe Militar

O Palácio do Planalto divulgou neste domingo, 31, pelo WhatsApp um vídeo em que trata o Golpe Militar de 1964 como um momento da história em que o Exército “salvou” o Brasil. Veja o vídeo.

Com 1 minuto e 55 segundos de duração, o vídeo retoma a narrativa, já tantas vezes rejeitada em livros de história, de que havia uma revolução comunista prestes a ser deflagrada no país. “O Exército nos salvou, não há como negar”, afirma o narrador, e no fim, uma voz masculina e grave ecoa sobre a imagem da bandeira nacional: “O Exército não quer palmas nem homenagens. O Exército apenas cumpriu o seu papel”.

“O Golpe de 1964 salvou o país”. É esta a mensagem que o Governo Federal busca transmitir em vídeo divulgado neste domingo, 31 de março, em seu canal oficial no WhatsApp. Com 1 minuto e 55 segundos de duração, o vídeo retoma a narrativa, já tantas vezes rejeitada em livros de história, de que havia uma revolução comunista prestes a ser deflagrada no país, e que foi contida graças à bravura do Exército brasileiro, sempre pronto para defender a pátria com soberania e abnegação.

“Se você tem a mesma idade que eu, um pouco mais, um pouco menos, sabe que houve um tempo em que nosso céu de repente não tinha mais estrelas que outros”, diz um narrador septuagenário.

Era assim, um tempo de medo e ameaças. Ameaças daquilo que os comunistas faziam onde era imposto, sem exceção. Prendiam e matavam seus compatriotas.”

Confira o vídeo:


por Camilo Vannuchi, na Casa da Democracia | Texto em português do Brasil

Exclusivo Editorial Brasil247 / Tornado


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante  subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -