Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sábado, Setembro 25, 2021

Polícia de Londres faz discriminação racial com a base de dados Gangs Matrix

Um relatório da Amnistia Internacional documenta e analisa as práticas de discriminação racial com que a Polícia Metropolitana de Londres, no Reino Unido, está a usar a Gangs Matrix, base de dados que mapeia os gangues na capital britânica.

Em resumo

  • a Matrix estigmatiza jovens negros do sexo masculino, com o género musical grimea ser considerado um indicador-chave de possível pertença a gangue
  • polícias criam contas falsas nas redes sociais para se tornarem “amigos” de suspeitos
  • apelo ao presidente da Câmara de Londres, Sadiq Khan, para desmantelar a Matrix a não ser que a base de dados passe a cumprir as normas
  • Gabinete do Comissário de Informação, a autoridade britânica de protecção de dados, deve abrir inquérito público

Há claramente um problema enorme de violência no crime com armas brancas actualmente em Londres, mas a Gangs Matrix não é a resposta. É antes parte de um enfoque inútil e racializado no conceito de gangues.”

A investigação da Amnistia Internacional apurou que esta base de dados, mantida sob grande secretismo pelas autoridades, e a forma como é gerida, estigmatiza jovens negros, que são desproporcionadamente referenciados, ao ponto de serem considerados como indicadores-chave até géneros musicais para identificar indivíduos como possíveis membros de grupos criminosos ou a eles associados.

A organização de direitos humanos apurou ainda que a polícia usa contas falsas nas redes sociais para monitorizar suspeitos sem os necessários mandados e também que a informação recolhida na base de dados é partilhada com outros organismos, por exemplo, na área da habitação e educação, com efeitos adversos para quem é listado na Matrix.

Este relatório, intitulado “Trapped in the Matrix: Secrecy, stigma and bias in the Met’s Gangs Database” (Encurralados na Matrix: Secretismo, estigma e preconceitos na base de dados de gangues da Polícia Metropolitana).

Receba a nossa newsletter

Contorne a censura subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -