Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Julho 7, 2022

Mais de 200 pessoas confraternizam com Sócrates

João de Sousa
João de Sousa
Jornalista, Director do Jornal Tornado

Porque mentem o Observador, e a imprensa em geral, sobre o número de presenças no almoço com Sócrates? Bem, pode sempre dizer-se que é devido à inércia. Já mentiram antes porque haveriam de fazer diferente agora?

Começo por uma declaração de interesses: estive presente neste almoço, como no anterior, como convidado a título de cidadão defensor do Estado de Direito, da Constituição da República e dos Direitos, Liberdades e Garantias vertidos há séculos em documentos ou costumes Constitucionais próprios dos regimes Democráticos.

Foi por isso com enorme espanto que vi escrito e difundido por jornais e televisões o número de pessoas presentes como sendo 100, a par de uma alegada falta de entusiasmo dos presentes, comparando-a com a do almoço anterior, sobretudo por quem não esteve presente nesse almoço. A comparação foi feita como?

Na verdade, clarividente nas fotografias que ilustram este artigo, estiveram inicialmente presentes mais de 150 pessoas. As mesas do exterior estavam ocupadas, ao contrário do que afirmam jornais e televisões. O entusiasmo foi o mesmo do almoço precedente, quem esteve em ambos facilmente o confirmará, mas, e sobretudo, por volta das 16 h chegou finalmente o grupo de 72 pessoas que vinha do Porto e cujo autocarro teve um rebentamento de pneu a 90 km de Lisboa. São mais de 200 pessoas para quem souber fazer contas.

Tudo isto a jornalista do Observador viu, porque estava a escrever o seu artigo na mesa do check-in quando este grupo chegou, bem como outros jornalistas que ainda se encontravam no local. Estes jornalistas puderam constatar que não teria havido espaço para acomodar toda aquela gente ao mesmo tempo se não fosse este desagradável incidente com o pneu uma vez que os lugares, dentro e fora do restaurante, estavam praticamente todos ocupados e teria de haver pessoas ao colo de outras caso estivessem presentes todas ao mesmo tempo.

Já quanto ao entusiasmo foi bem mais audível desta feita por muitos dos presentes estarem particularmente motivados pelo linchamento público que alguns dirigentes do PS fizeram de José Sócrates a propósito do caso de Manuel Pinho. Desconheço igualmente onde foram inventar que os presentes do PS eram uma minoria. É mentira! As pessoas que estavam presentes desta vez eram sensivelmente as mesmas que da vez anterior e portanto nada mudou neste capítulo.

Além do mais não vi qualquer jornalista a perguntar a todos os presentes se eram ou não eram do PS. Posso afiançar que não havia nenhum ambiente hostil ao Partido Socialista. Que a generalidade dos presentes era socialista ficou bem claro pelo caloroso acolhimento que deram à afirmação de José Sócrates de que tinha abandonado o PS mas continuava socialista e que não iria atacar o Partido a uma semana do Congresso. Claro foi também que a generalidade dos presentes reprovava o modo como alguns dirigentes do PS tinham esquecido a Declaração de Princípios constitutiva do Partido, aquando da sua fundação, onde é claramente definido que as garantias dos cidadãos face ao Estado são um dos pilares fundamentais do Estado Democrático.

A propósito do capcioso entendimento que o Expresso fez da entrevista de Manuel Pinho, de que tinha conhecido Sócrates através de António Costa à saída de um jogo da Selecção, a que Pinho e Costa tinham assistido num camarote do BES, Sócrates esclareceu que a apresentação tinha sido feita à saída do estádio e não do camarote onde ele não tinha estado, lamentando apenas que Costa não tenha vindo aclarar esse pormaior que tanto convém à tese do Ministério Público.

Tudo isto foi extremamente claro, presenciado por mim e por todos os que quiseram ver e ouvir e tudo o mais que se escreveu e divulgou é uma soez mentira ou pelo menos grosseira manipulação dos factos.

Para que fique claro havia uma pessoa na sala que não é do Partido Socialista, nem de qualquer outro, aliás. Eu. Não perfilho a agenda deste Ministério Público, prefiro a da defesa do Estado de Direito e da verdade. Sou jornalista e cumpro o código deontológico, apenas isso.

 

Almoço Convívio com o Eng. José Socrates.

Ontem realizou-se na Marina Lisboa um almoço convivio de amigos com a presença do Eng. Jose Socrates, ex- 1º ministro, onde discursou perante mais de 200 participantes.

Publicado por Movimento Cívico José Sócrates ” Sempre “ em Segunda-feira, 21 de Maio de 2018

 

Fotos: Edgar Luís Cordeiro

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

VER…

Boa pergunta

Crónica de Trump

- Publicidade -