Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sábado, Novembro 27, 2021

Professoras e professores são essenciais para a democracia e para o país

Francisca Rocha
Secretária de Assuntos Educacionais e Culturais do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), secretária de Saúde da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Educação (CNTE) e dirigente da Central dos Trabalhadores e das Trabalhadoras do Brasil, seção São Paulo (CTB-SP)

Refletir sobre a atividade docente neste Dia da Professora e do Professor é essencial para a defesa da educação, da democracia e da soberania nacional. Este 15 de outubro não significa somente a importante reverência a essa categoria tão fundamental para o avanço civilizacional da nação brasileira.

Porque é com educação de qualidade, inclusiva e democrática que se combate a ignorância, a mentira, as fake news, tão perniciosas para o nosso desenvolvimento. Não à toa, o atual presidente corta verbas do orçamento do Ministério da Educação (MEC) e ataca as professoras e professores, tratando-os como inimigos a serem abatidos.

Elementar. É o magistério que compartilha o conhecimento, na base do diálogo e do respeito. Tudo o que esse desgoverno não quer.

É fundamental a luta pela valorização profissional das professoras e professores de todo o país. É essencial lutar por uma formação permanente, por um plano de carreira e salários e condições de trabalho adequadas para melhorar inclusive o quadro de saúde do corpo docente. Mais educação, com professoras e professores valorizados e respeitados.

Precisamos de um sistema nacional de educação, mas o MEC, na atualidade, não faz a sua parte. Nós vivemos para construir a escola da justiça, dos direitos respeitados, da vida digna para todas as pessoas.

O MEC de Bolsonaro defende a escola para poucos, para os ricos. Esse governo não quer uma escola voltada para o compartilhamento de saberes, não quer uma escola pública, laica, de responsabilidade social. Nós respiramos educação, conhecimento, liberdade de cátedra e o respeito a todos os saberes de todas as comunidades.

Esse governo defende uma escola autoritária para os pobres, tirando-lhes a chance de desenvolvimento pleno e, dessa forma, ficam sem a possibilidade de uma consciência plena, que lhes permita decidir a sua vida, transformando-lhes em mão de obra barata para o mercado de trabalho capitalista. Nós lutamos pela escola da vida, do respeito, da cultura, da liberdade.

Por isso tudo, falar do Dia da Professora e do Professor significa resistência ao ódio, à misoginia, ao racismo, à ignorância, à ideologia do medo. São as professoras e os professores que podem ajudar o país a superar a crise com o compartilhamento do saber, da cultura, da ciência, da justiça.

As professoras e professores, com todo o seu amor à profissão, representam a vontade de superação da crise. De uma crise dos ricos, sob os ombros dos pobres. São quase 3 milhões de profissionais que diariamente vencem o desprezo pela educação e permitem que as filhas e os filhos da classe trabalhadora sonhem com dias melhores.


Texto em português do Brasil

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -