Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Outubro 24, 2021

PRS realiza congresso a três meses das eleições

Francisco Do Nascimento, em Luanda
Correspondente em Luanda, Angola

Partido liderado por Eduardo Kuangana, elege em Maio próximo o seu candidato para as eleições gerais deste ano.

O Partido de Renovação Social (PRS), a terceira maior força da oposição, vai realizar o seu quarto congresso ordinário entre 29 e 31 de Maio, três meses antes das eleições gerais, marcadas para Agosto.

João Baptista Nganajina completou nesta quarta-feira a lista de candidatos ao pleito que irá eleger o sucessor de Eduardo Kuangana, que deixa o partido 26 anos depois.

Além de Nganajina, um ex-dirigente dos renovadores sociais, já confirmaram as suas candidaturas para o referido congresso, Benedito Daniel, actual secretário-geral e presidente da bancada parlamentar do Partido, e Sapalo António, ex-deputado à Assembleia Nacional e irmão do presidente cessante.

Espera-se uma disputa renhida entre os candidatos, devido à experiência política dos três, bem como as ambições dos mesmos, sobretudo de Sapalo António, que pretende tirar o Partido da condição em que se encontra, uma vez que o PRS já foi a segunda maior força política na Oposição angolana atrás da UNITA, tendo perdido esse lugar em 2012, para a CASA-CE. Sapalo, diz mesmo que tem a ambição de ser presidente da República.

A grande questão que se coloca, é o facto de o PRS eleger o seu candidato praticamente no período de campanha eleitoral, ou seja, o Partido parte em desvantagem, uma vez que os outros partidos concorrentes já têm os seus candidatos definidos, e inclusive já têm promovido as suas imagens e os seus programas aos eleitores.

O Partido de Renovação Social(PRS) foi fundado a 18 de Novembro de 1990, e desde a sua fundação o partido vinha sendo liderado por Eduardo Kuangana, um dos co-fundadores, cuja principal ideologia política é o Federalismo.

O PRS participou em todos os processos eleitorais realizados no país, nomeadamente em 1992, 2008 e 2012. Nas eleições passadas, em 2012, obteve 1,7℅ dos votos dos eleitores, contando actualmente com 3 deputados na Assembleia angolana.

O autor escreve em PT Angola

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -