Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Julho 7, 2022

Ramos-Horta é o Presidente Eleito de Timor-Leste para 2022-2027

J.T. Matebian, em Timor-Leste
J.T. Matebian, em Timor-Leste
Correspondente em Timor-Leste.

Enquanto a Comissão Nacional de Eleições (CNE) vai recebendo urnas com as actas eleitorais e os boletins de voto dos Municípios, com a maior parte dos votos contados, com cerca de 62% a seu favor, Ramos-Horta declarou em Conferência de Imprensa quais são as suas prioridades como Presidente da República Eleito.

Os resultados provisórios da 2ª Ronda da eleição presidencial em Timor-Leste, após mais de 2/3 da contagem dos votos, tornaram José Ramos-Horta o Presidente da República Eleito para 2022-2027. O povo, pela segunda vez, demonstrou que deseja mudança de governação.

No final da manhã de hoje, em Díli, por volta das 11 horas, José Ramos-Horta, Presidente Eleito da República Democrática de Timor-Leste (RDTL), declarou que apesar de ainda não ser oficial, pelos resultados baseados nas actas a que teve acesso e pelos resultados provisórios oficiais está eleito para o mandato 2022-2027.

Nas suas declarações, ladeado por Tomás Cabral, Porta-voz da Candidatura, Ramos Horta felicitou as forças de segurança, os funcionários da Comissão Nacional de Eleições (CNE) e do Secretariado Técnico de Administração Eleitoral (STAE) e todos os eleitores apoiantes.

Felicito a Polícia Nacional de Timor-Leste (PNTL) e as Forças de Defesa Nacional de Timor-Leste (FDTL), a CNE e o STAE, e dou os parabéns aos meus apoiantes porque não há queixas de que estivessem envolvidos em actos violência”.

Lamentou, contudo, ter havido alguns casos de violência com o envolvimento de apoiantes da candidatura adversária, nomeadamente, em Oé-cussi, Uato Lari e Baguia.

Ordem constitucional e tomada de posse são as prioridades

José Ramos-Horta referiu que apesar de ainda não ser oficialmente considerado Presidente Eleito, pois continuam a chegar à Comissão Nacional de Eleições (CNE) urnas com boletins de voto e actas dos Centros de Votação dos Municípios, será necessário que “os resultados provisórios finais sejam validados pela CNE e posteriormente pelo Tribunal de Recurso”.

Urnas provenientes de Baucau às 16 horas de 20/04/2022

Entretanto, Ramos-Horta já estabeleceu as principais prioridades:

  • Ordem constitucional, com a legitimação da Mesa do Parlamento;
  • Organização da Cerimónia da tomada de posse;
  • Democracia;
  • Governo consensual que responda à crise social e económica”.

(José Ramos-Horta, 20 de Abril de 2022)

Na Conferência de Imprensa, José Ramos-Horta referiu igualmente que após os resultados finais serem validados pelo Tribunal de Recurso e promulgados, na qualidade de Presidente Eleito da RDTL vai realizar contactos com as Bancadas Parlamentares e com Partidos Políticos sem assento parlamentar, auscultar opiniões e “urgentemente pensar-se num governo que responda aos problemas”.

O Presidente Eleito da RDTL quer resolver rapidamente o problema da ilegalidade da Mesa do Parlamento, pois, como se sabe, Arão Noé da Costa Amaral, do CNRT, eleito para ser Presidente do Parlamento, num acto de autêntico assalto ao poder, foi destituído pela FRETILIN e parceiros coligados, colocando no seu lugar Aniceto Guterres.

Ramos Horta adiantou que já estabeleceu contactos informais com Chefes de Estado e Altas Individualidades dos EUA, de Portugal, da União Europeia, Coreia do Sul e da Comunidade Internacional em geral para estarem presentes na tomada de posse que terá lugar no dia 20 de Maio de 2022.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

VER…

Boa pergunta

Crónica de Trump

- Publicidade -