Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Abril 18, 2024

Redes eléctricas 100% renováveis à vista

Nélson Abreu, em Los Angeles
Nélson Abreu, em Los Angeles
Engenheiro electrotécnico e educador sobre ciência e consciência. Descendente de Goa, nasceu em Portugal, e reside em Los Angeles.

Uma das maiores empresas municipais de electricidade dos Estados Unidos, a LADWP em Los Angeles, anunciou um projecto de armazenamento de energia de bateria de lítio de 20 megawatts (MW) na Beacon Solar Plant no deserto de Mojave.

A empresa pretende completar o projecto até Março de 2018, dois anos antes do previsto. O projecto visa reduzir o uso de gás natural, à luz do recente e desastroso vazamento em Aliso Canyon e de preocupações crescentes de escassez do precioso gás e com emissões de combustíveis fósseis. O Beacon Energy Storage System (BESS), localizado perto da Beacon Solar Plant no deserto de Mojave, permitirá melhorar a utilização dos 600MW de energia solar instalada na área, assim como cerca de 135 MW de geração de energia eólica que é transmitidos pela região.

As variações na cobertura da nuvem e nos ventos de deslocamento podem ser suavizadas com o armazenamento de energia. Quando a geração renovável é maior do que a saída, esta energia barata pode ser armazenada em vez de reduzir a produção. Quando o sol começa a pousar e o perfil de carga aumenta, a energia pode ser usada então, reduzindo a necessidade de importar energia cara e de combustível fóssil.

O projecto Beacon, que custará cerca de US $ 19,2 milhões, será fornecido pela Doosan GridTech CA. Isso ajudará a cidade de Los Angeles a atingir o seu objectivo de 178 MW de armazenamento de energia nova até 2021. A LADWP já possui 1.296 MW de capacidade de armazenamento de energia, graças à Usina de Armazenamento Hidroeléctrico Bombeado Castaic. Em 2016, a LADWP forneceu 29% das necessidades energéticas dos seus clientes a partir de fontes renováveis.

O estado da Califórnia actualmente está a considerar legislação (SB 100) que obrigaria a 5.ª maior economia do mundo a alcançar 100% de energia renovável (e redução do consumo de energia através da eficiência) até 2045, começando com 50% até 2026, quatro anos antes da lei actual. A Califórnia já mostra que regulamentos ambientais rigorosos não têm que significar baixa produtividade. Na verdade, a inovação que tem motivado levou a um número recorde de patentes e startups que estão prontas para lucrar generosamente quando o resto do mundo seguir para uma economia mais verde. Essa parece ser a aposta da Califórnia, que já pode se orgulhar do primeiro lugar em produtividade energética. Ou seja, a Califórnia tem o produto interno bruto mais alto (volume económico) por MWh (energia), mostrando sinais de desacoplamento de combustíveis fósseis, aumentando o seu PIB mesmo reduzindo a sua pegada de carbono e metano.

Redes de energia sem combustível fóssil: uma realidade?

Até o recente relatório do Departamento de Energia da Administração Trump, liderado por Rick Perry, ex-governador do Texas, que foi possivelmente encomendado para lançar dúvidas sobre a energia renovável, mostrou, inadvertidamente, que os veículos eléctricos e sistemas de controle inteligentes podem ajudar a tornar as redes de energia sem combustível fóssil uma realidade (Oops: Rick Perry may have stumbled upon the solution to going 100 percent renewable). Um estudo recente na revista Joule afirma que 139 países poderiam fazer o mesmo de forma económica, retardando ou interrompendo as mudanças climáticas, reduzindo a poluição do ar e promovendo o desenvolvimento económico (Renewable energy to power 139 countries? Scientists say it’s possible).

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -