Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sexta-feira, Abril 19, 2024

Sei

Poema inédito de Alice Coelho

Sei

De um sol que não tenho
De um sorriso escondido
De um gesto com engenho
De doces olhos de bandido
Sei
De palavras que me adoçam
De histórias que se repetem
De noites que me consolam
De luares que nos reflectem
Sei
Do mar que vasculha a areia
Do teu andar em calçada fria
Do meu fugaz canto de sereia
Do teu cheiro mudo a maresia.
Sei
De um barco num mar perdido
Sem marinheiro no seu leme
Na tempestade desaparecido
Num tempo que em nada teme
Sei


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anterior
Próximo artigo
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -