Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quarta-feira, Outubro 27, 2021

“Um romance sobre o medo, sobre a violência”

J. A. Nunes Carneiro, no Porto
Consultor e Formador

O Osso do Meio  |  Relógio d’Água

O que significa, no contexto da sua obra, o livro “O Osso do Meio”?

O Osso do Meio é uma pequena novela, um pequeno romance. Mas talvez nem tenha propriamente um género literário. Mas, decididamente, pertence ao mundo do Reino, mundo em que estão os outros romances como JerusalémAprender a Rezar na Era da TécnicaUm Homem: Klaus Klump ou A Máquina de Joseph WalserO Osso do Meio tem a ver com esse mundo do mal.

Qual a ideia que esteve na origem deste romance?

É, de alguma maneira, um estudo sobre quatro seres humanos (uma mulher e três homens) que são os abandonados da cidade. São quatro personagens solitárias, sozinhas, que tentam controlar o desespero da forma que conseguem. Uns não controlando mesmo e praticando crimes. Outros apenas deixando-se ir pela vida tentando encontrar alguém que os acompanhe mas nunca conseguindo. Portanto, é um romance sobre o medo, sobre a violência. De alguma maneira também atravessa os tempos que estamos a viver de medo e de perigo. Mas aqui é situado num espaço não definido e num tempo também não definido. É um livro sobre o desespero de quatro personagens que vão tentando encontrar um companheiro ou uma companheira e vão falhando em todas essas tentativas.

Pensando no futuro: o que está a escrever neste momento?

Enfim, pensando no futuro: eu estou sempre a escrever. Escrever para mim é um processo muito natural. Neste momento estou a começar uma ficção que não sei bem o que é e, portanto, agrada-me muito. Eu começo sempre a escrever não sabendo o que está a acontecer e o que é que vou fazer. E isso agrada-me. É isso.

Gonçalo M. Tavares

O Osso do Meio

Relógio d’Água. 17€


Exclusivo Tornado / Novos Livros


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante  subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -