Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Dezembro 9, 2021

Voa

Delmar Gonçalves, de Moçambique
De Quelimane, República de Moçambique. Presidente do Círculo de Escritores Moçambicanos na Diáspora (CEMD) e Coordenador Literário da Editorial Minerva. Venceu o Prémio de Literatura Juvenil Ferreira de Castro em 1987; o Galardão África Today em 2006; e o Prémio Lusofonia 2017.

Poemas de Delmar Maia Gonçalves

I

“Voa”

Tens tua vida
presa nas asas do vento
Voa pássaro livre
voa!!!

 

II

“Pensamentos”

Meus pensamentos
não são imóveis
são como as ondas do mar
Só não andam ao sabor do vento
Vão vêm
mas como um turbilhão de vendavais.

 

III

Apesar do mar azul
há pântanos de incertezas!

 

IV

“Bálsamo”

Quando
todas as portas se fecham

Quando
todos os caminhos
se encurtam

Só nos resta
a solidão plural
do berço umbilical
como bálsamo revigorante.

 

V

Quando os pássaros
cantam baixinho
é urgente
descodificar sua linguagem.

 


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante  subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorLevo….
Próximo artigoAmigo do Chefe
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -