Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sexta-feira, Outubro 22, 2021

A farsa de Inês Pereira. Encenação de Maria do Céu Guerra

A farsa de Inês Pereira de Gil Vicente, estreia 9 de Outubro. Em cena no Jardim de Santos –  sextas-feiras às 21h00

O grupo de Teatro A Barraca tem o Serviço Educativo como uma das suas mais importantes áreas de trabalho. Todos os anos espectáculos que fazem parte do programa do ensino secundário podem ser vistos no Teatro Cinearte representados pelos principais actores da Companhia de Teatro A Barraca, com direito a debate desde que alunos ou professores o solicitem.

Nos últimos 15 anos os espectáculos Felizmente há Luar (12ºano), O ano da morte de Ricardo Reis (12ºano) e A Farsa de Inês Pereira (10ºano) tiveram na nossa sala a presença de muitos milhares de alunos vindos de escolas de todo o país.  A gratidão dos professores e alunos fizeram com que nos sentíssemos uteis e quase indispensáveis.

Este ano a difícil situação em que o mundo se encontra assolado por uma peste de que não sabemos ainda defender-nos, com a consciência de que os professores e as escolas não vão poder meter os seu alunos em camionetas e vir até ao nosso Teatro aprender um pouco mais sobre as peças que fazem parte do seu programa de estudo, estamos a tentar uma nova maneira de nos aproximarmos do nosso publico juvenil:

  • Incluímos no programa de Teatro que estamos a realizar no Jardim de Santos a peça de Gil Vicente Farsa de Inês Pereira que é uma das melhores, mais profundas e divertidas comédias portuguesas e que faz parte do programa do 10ºano Assim, com os pais, ou os avós ou até sozinhos ou jovens em grupos de quatro, podem descer a pé da Estrela, da Lapa ou de  Santos, sem qualquer risco e vir ao Jardim de Santos antecipar o conhecimento de uma obra que têm que conhecer antes do fim do ano escolar.

A partir de outubro nos dias 9, 16 e 23 venham ao Jardim de Santos. Espera-vos uma noite em cheio de comédia e aprendizagem. Venham  divertir-se e aprender que há mais mundo para além do Covid 19. 

 

“A farsa de Inês Pereira”, de Gil Vicente, encenação de Maria do Céu Guerra

Texto curricular do 10º ano

Gil Vicente deu ao Teatro Português algumas das suas mais belas e complexas figuras femininas: Constança (Auto da Índia), Genebra Pereira (Auto das Fadas), Maria Parda (Pranto e Testamento de Maria Parda), Inês Pereira (Farsa de Inês Pereira) entre outras. Esta última – a que neste espectáculo damos vida – é uma figura rica, contraditória e protagonista da comédia mais bem construída do autor. Maltratada pela censura que lhe roubou, algumas cenas, A Farsa de Inês Pereira foi das poucas obras de Gil Vicente das quais sobreviveram duas edições distintas. A primeira de cordel, onde se conserva a versão integral e a segunda editada depois da Censura da Inquisição.

Mas afinal o que continha a primeira edição desta comédia aparentemente ingénua para merecer o castigo da censura?

Desde logo a sua protagonista é uma jovem popular, o autor situa a história em Tomar (cidade onde se realiza a estreia do espectáculo), que sabe ler e escrever, habilidade habitualmente só concedida às meninas da nobreza. E mais grave, é uma rapariga que deseja absolutamente ser livre e feliz. E desejar ser feliz e livre não é aceitável em tempos de Inquisição.

Para que esta personagem passe no crivo do tempo, ela tem  de ser contraditória e nem todos os seus comportamentos podem ser muito correctos. E por isso a personagem é cómica e é transgressora. Rodeada de tipos como o rústico Pero Marques, a mãe austera, a alcoviteira sem moral, o galã machista, Inês Pereira é verdadeiramente uma personagem com identidade e vida própria para a qual as nossas raparigas ou rapazes devem olhar com atenção porque ela faz parte da sua história.

O espectáculo procura fazer uma pintura bem disposta da vida, da casa, dos costumes e das ambições dos portugueses rurais de um tempo que, com ou sem Descobrimentos, verdadeiramente só se alterou no século XIX.

O número total de espectadores das escolas que assistiram à Farsa de Inês Pereira, no ano de 2019, é 6623

Informações e reservas:

 


Os assinantes solidários do Jornal TORNADO têm Desconto de 20%, em dois bilhetes para o espectáculo.


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -