Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Outubro 17, 2021

Cabo Verde: A maturidade política e económica de um pequeno país no meio do Atlântico

Joaquim Ribeiro
Jornalista

caboverde
Quem viaja de Portugal para o Brasil, após cerca de quatro horas de viagem consegue observar, se não houver nuvens, uma mancha de terra no meio do oceano. Não é a Madeira. Nem sequer as Canárias. É bem mais para baixo. Fica a 455 quilómetros da costa ocidental africana, mais ou menos na direcção do Senegal.

A República de Cabo Verde é um arquipélago constituído por dez ilhas (uma delas desabitada) e oito ilhéus, de origem vulcânica, onde habitam quase 500 mil pessoas. O Grupo do Barlavento integra as ilhas de Santo Antão, São Vicente, Santa Luzia, São Nicolau, Sal, Boa Vista e os ilhéus Raso e Branco. O Grupo do Sotavento integra as ilhas do Maio, Santiago, Fogo, Brava e os ilhéus Secos ou de Rombo. Ao todo, ocupa uma área de 4.033 quilómetros quadrados.

O pico da ilha do Fogo, onde se encontra um vulcão activo, é o ponto mais alto do arquipélago, com 2.882 metros. A maior e mais populosa ilha de Cabo Verde é Santiago, onde se situa a capital, a cidade da Praia. O clima árido, quase sem chuva, a falta de recursos naturais e a localização geográfica têm sido as maiores dificuldades ao desenvolvimento do país.

Mas a temperatura amena durante todo o ano, a água do mar sempre acima dos 21 graus, grandes extensões de praias de areia branca, a paisagem, o povo afável e hospitaleiro e a estabilidade política, têm permitido um crescimento económico com base no sector do turismo, a grande aposta do arquipélago.

 

O turismo como motor da economia

O Guia Turístico de Cabo Verde aponta, precisamente, o clima e as praias como dois pontos fortes do país ao nível turístico. Mas também aponta como trunfo a gastronomia, sobretudo peixes e mariscos; além da fauna e da flora das ilhas de paisagens exóticas e do mar rico em corais, preferido por muitos turistas adeptos do mergulho desportivo.

santa_maria2Um relatório das Nações Unidas indica também os serviços portuários e aeroportuários como pontos fortes da economia de Cabo Verde, para além do turismo, devido à localização geográfica, entre três continentes. Os serviços representam 80 por cento do PIB. Segundo o Index Mundi, o PIB anual era, em 2013, de 2,22 mil milhões de dólares (o PIB de Angola é de 131,8 e o de Portugal de 243,3 mil milhões de dólares).

As taxas de crescimento real do PIB têm sido em média 5,7 por cento ao ano entre 2000 e 2005 e a taxa de crescimento em 2006 atingiu os 10.8 por cento. O último relatório do Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde reflecte, contudo, um forte abrandamento da economia cabo-verdiana a partir de 2013. O terceiro trimestre de 2014 apresentou mesmo um crescimento negativo de 0,7 por cento. O ano de 2015 apresentou uma ligeira melhoria e os últimos dados disponíveis, referente ao terceiro trimestre do ano passado, já revelam um crescimento de 1,4 por cento.

Em Dezembro de 2007 Cabo Verde deixou de figurar na Lista de Países Menos Desenvolvidos das Nações Unidas. Conforme apreciação do Banco Mundial, entre 2003 e 2008, o índice nacional de pobreza baixou de 37 para 27 por cento, e a taxa de pobreza extrema foi reduzida de 21 para 12 por cento.  Situava-se em 123º lugar, entre 187 países, no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do PNUD, em 2014.

A esperança média de vida, estimada em 71 anos, é a mais elevada de toda a África Subsariana. A mortalidade à nascença caiu de 26 por mil nados-vivos, em 2007, para 15 em 2011. A taxa de mortalidade materna caiu de 36 por 100 mil nados-vivos em 2006, para 26 em 2011.

 

As eleições legislativas de 2016

As eleições legislativas deste Domingo, 20 de Março, em Cabo Verde, marcaram o regresso ao poder do centro-direita. O partido da oposição, o Movimento para a Democracia (MpD), liderado por Ulisses Correia e Silva, venceu com maioria absoluta e vai governar nos próximos cinco anos.

CaboVerdeDe acordo com os resultados provisórios, o MpD alcançou 53,7 por cento dos votos, o que corresponde à eleição de 36 dos 72 deputados do parlamento cabo-verdiano. O segundo partido mais votado, o Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), de centro-esquerda e que estava no governo há 15 anos, conseguiu apenas 37 por cento dos votos.

A líder da candidatura derrotada do PAICV era a presidente do partido desde Dezembro de 2014. Janira Almada foi ministra da Juventude, do Emprego e do Desenvolvimento dos Recursos Humanos, do elenco governamental do primeiro-ministro José Maria Neves. Formada em Direito pela Universidade de Coimbra, se ganhasse as eleições seria a primeira mulher chefe do governo cabo-verdiano.

O PAICV foi fundado em 1981, mas é herdeiro do PAIGC, criado em 1956 por Amílcar Cabral, histórico combatente pela independência do país face a Portugal. Como único partido existente em Cabo Verde, socialista, governou entre 1975 e 1991. Após a introdução da democracia multipartidária perdeu as eleições para o recém-criado MpD, em 1991.

O MpD, partido de tendência neoliberal, governou até 2001. Nesse ano o PAICV regressou ao poder e manteve-se até agora a governar o arquipélago. Nas eleições deste Domingo o PAICV não conseguiu alcançar a vitória para o quarto mandato consecutivo.

Ulisses Correia e Silva, o novo primeiro-ministro de Cabo Verde, também se formou em Portugal, em Gestão de Empregas, no Instituto Superior de Economia da Universidade Técnica de Lisboa. É o presidente do MpD e foi presidente da Câmara Municipal da Praia até Dezembro do ano passado.

Refira-se, como curiosidade, que o primeiro Presidente da República de Cabo Verde, nomeado pelo PAIGC (depois PAICV), desde a independência até 1991, viria a fixar residência em Portugal após deixar a vida política. Mais concretamente, na cidade de Torres Vedras, onde a autarquia local o distinguiu como cidadão honorário. Foi também em Portugal que faleceu, num hospital de Coimbra, em 2011, aos 87 anos.

 

Informações úteis sobre Cabo Verde

Língua – Português (oficial) e crioulo

Diferença horária – 1 hora GMT (Inverno) e 2 horas GMT (Verão)

Saúde – Nível baixo de prevenção. Recomendado repelente de insectos entre Agosto e Novembro e consumo apenas de água engarrafada

Telecomunicações – Rede móvel em todo o território

Moeda – Escudo Cabo-Verdiano (1 EUR = 110,265 ECV)

Religião – Católica (90%) e outras pequenas religiões

Clima – Temperatura do ar e da água do mar entre os 22º e os 27º

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

3 COMENTÁRIOS

Comments are closed.

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -