Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Outubro 24, 2021

De ti

Poema inédito de Alice Coelho

De ti

Do tempo
Do que senti
Daquele momento.
Saudade.
Nostalgia
Cumplicidade
Astrologia
Assiduidade
Saudade.
Da maresia
Da cor
Da transparência
Do Amor.
Saudade.
Do mar revolto
Da areia fina
Do olhar solto
Da voz que ensina
Saudade.
De ti
Da boca em incêndio
Dos versos que perdi
Da alma em silêncio.
Saudade.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorNova Iorque – 11 de setembro
Próximo artigoVoz inquieta
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -