Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quarta-feira, Fevereiro 1, 2023

Deméter, o pão da Terra

Yvette Centeno
Yvette Centeno
Licenciou-se em Filologia Germânica, e e doutorou-se com uma tese sobre A alquimia no Fausto de Goethe. É desde 1983 Professora Catedrática da Universidade Nova de Lisboa, onde fundou o Gabinete de Estudos de Simbologia, actualmente integrado no Centro de Estudos do Imaginário Literário.

Poema de Yvette Centeno

Deméter, o pão da Terra

Deméter, a antiga deusa da terra

está furiosa

fechou-se à chave no quarto

onde ninguém pode entrar

quer sua filha de volta pois sem filha

não haverá mais trigo,

nem pão para alimentar

os mais famintos do mundo

que não podem ajudar…

Da janela espreitará

os campos a estiolar

os animais a morrer

de sede ou fome larvar

sem água e sem comida,

só lágrimas de Deméter

que a filha deseja salvar.

Mas como, se está perdida,

feita Raínha no Hades

como Deméter na Terra

duas deusas tão iguais

de destino singular

entre a luz e a treva negra

que as estão a resguardar…

Duas mulheres matriciais

mandam no planeta antigo

que agora só nos castiga

pelo crime cometido…

Terá Hades compaixão

estará já arrependido?

E Proserpina

terá palavra a dizer?

Deméter sempre fechada

ainda não quer responder

Quer do Hades a palavra

que há tantos anos aguarda

(no quarto sempre fechada)

que essa filha preferida

voltaria sã e salva

para a terra não morrer.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anterior
Próximo artigo
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -