Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Julho 7, 2022

“Fiore” de Claudio Giovannesi foi o vencedor da 10ª Festa do Cinema Italiano

José M. Bastos
José M. Bastos
Crítico de cinema

A 10ª Festa do Cinema Italiano terminou ontem à noite em Lisboa, no Cinema São Jorge, com uma sessão de encerramento em que foi exibido o filme “In guerra per amore” de Pierfrancesco Diliberto – Pif. 

Desde o passado dia 5 o público cinéfilo português pôde, em cinco cidades do nosso país, tomar contacto com uma das principais cinematografias europeias nos nossos dias muito ausente dos ecrãs nacionais.

O júri do certame, composto pela actriz Rita Blanco, pela realizadora Cláudia Varejão e pelo montador João Braz, decidiu atribuir o Prémio do Melhor Filme a “Fiore”, obra realizada em 2016 por Claudio Giovannesi. Passado no interior de um reformatório juvenil “Fiore” aborda a relação que se vai estabelecendo entre uma jovem rapariga, Daphne, que nas palavras da sinopse “vive como um gato selvagem – um dia de cada vez” e um rapaz, Josh, recluso na ala masculina do presídio.

A “La ragazza del mondo”, de Marco Daniele foi atribuída uma menção honrosa. Esta é uma história de amor entre uma mulher, Giulia, Testemunha de Jeová, presa às regras de comportamento ditadas pela sua fé, e um homem livre desses condicionamentos. A concretização desse amor obriga a mulher a uma escolha difícil.

De acordo com a acta do júri, os dois filmes:

tecem-se a partir de forças muito idênticas que moldam os gestos das suas protagonistas: a procura de uma identidade e a conquista da liberdade”.

“Fiore” de Claudio Giovannesi (vencedor da 10ª Festa do Cinema Italiano)
“La ragazza del mondo”, de Marco Daniele (menção honrosa)

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

VER…

Boa pergunta

Os políticos

- Publicidade -