Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sábado, Julho 20, 2024

Há 39 anos os Sex Pistols lançavam “Anarchy In The Uk”

 

Foi o único single da banda na Editora EMI, que correu com eles…

Em Novembro de 1976, pairava nas Ilhas Britânicas um intenso perfume patriótico, de orgulho do povo na sua Monarquia, pois estavam para breve as comemorações do “The Silver Jubilee of Elizabeth II”, ou seja: o 25º aniversário da ascensão de Isabel II ao trono. E já se sabe que nestas coisas os ingleses levam a coisa a sério. Só que não contavam com um bando de putos londrinos, mal-vestidos, mal-educados, provocadores até no nome: The Sex Pistols. Estava lançado o Punk-Rock e nada mais seria igual…Sex_Pistols

Com uma atitude muito rebelde em palco, apelando à revolta anarquista na plateia, com composições simples de três “riffs”, mas com letras provocatórias, anarcas, gritadas de forma nunca vista pelo vocalista Jonnhy Rotten (Jonh Lydon) e com Steve Jones na guitarra, Paul Cook na bateria e Glen Matlock no baixo, que seria substituído em 1977 por um tipo que aprendeu a tocar viola baixo quatro semanas antes: Sid Vicious. Canções rápidas, com uma batida de um, dois, três, meia-bola e força, mas interpretadas com raiva, com letras quase subversivas. E por detrás do grupo, mas de crucial importância para espalhar o fenómeno, estava o visionário empresário Malcolm McLaren, capaz de fomentar e explorar ao máximo as polémicas à volta da banda, que incluíram mesmo a prisão dos membros do grupo, após um concerto-pirata a bordo de um barco no Rio Tamisa.

A 26 de Novembro de 1976 – faz hoje 39 anos – a conceituada e grande editora EMI lançava um single dos Sex Pistols, que desde logo fez escândalo pela clara mensagem no título da canção: “Anarchy In The UK”. Poucas rádios britânicas se aventuraram a rodar tal disco, mas a juventude já estava atenta a esta nova e revolucionária coisa a que sex pistols 45chamavam punk; e o pequeno disco de 45 rpm chegou ao 38º lugar de vendas. Mas em Janeiro de 1977, a EMI correu com aquele grupo de “bandalhos” que estava a chocar a sociedade, mas também o crescente conservadorismo no mundo da indústria da música e dos seus autores/intérpretes.

Apesar de só terem gravado um álbum de originais – o notável “Never Mind the Bollocks, Here’s the Sex Pistols” — em 1977 na editora Virgin, que os acolheu depois de terem sido despedidos da EMI, The Sex Pistols ficaram para a história da música por terem sido pioneiros de um movimento – Punk — que iria mudar o som da música rock, dando abertura a novos caminhos e experiências sonoras nas últimas décadas.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -