Diário
Director

Independente
João de Sousa

Terça-feira, Julho 23, 2024

Há 48 anos os Cream editavam “Disraeli Gears”

O mais famoso trio da História do Rock, os Cream, editaram nesta data, há 48 anos, o seu segundo álbum – “Disraeli Gears” -, que seria decisivo para afirmar a banda britânica como uma das mais relevantes de sempre. Ao potente baixo (e voz) de Jack Bruce, juntou-se o virtuosismo do guitarrista Eric Clapton e a batida inspirada de Ginger Baker, um baterista vindo do jazz. Editado em plena época psicadélica, “Disraeli Gears” apresenta um conjunto de 11 inspiradas canções, gravadas em Maio de 1967 nos Atlantic Studios, em Nova-Iorque.

CREAM disreali daysOnze temas que deixam claro o caminho sonoro que os Cream sempre trilharam: um rock com fortíssima influência dos blues. Uma receita já experimentada (com sucesso) em outras bandas da época, mas que atingia aqui o seu expoente máximo, graças à excelência dos seus executantes. Pela primeira vez ouvia-se falar no conceito de “Super-Grupo”.

Entre os temas de “Disraeli Gears” sobressaem o genial “Sunshine of Your Love” e o electrificante “Strange Brew”. Mas ao longo de todo o disco é notória a capacidade criativa deste trio, com os “riffs” de Clapton a tingirem de “blue” a forte secção rítmica de Baker e Jack Bruce (um inspirado baixista, compositor e cantor, falecido a 25 de Outubro de 2014). Um álbum que iria alcançar também notável sucesso comercial, ao chegar a 4ª lugar de vendas no Reino Unido e a 5ª no “top ten” dos Estados Unidos. Mas os Cream abriam sobretudo novas portas sonoras para um futuro imediato, em que iriam surgir bandas como Led Zeppelin, Deep Purple e mesmo os “mais pesados” Black Sabbath. Note-se que, por esta altura, já outro trio espantava o Mundo, com um novo e alucinante som, também com raízes nos blues. Esse outro trio tinha um nome: Jimi Hendrix Experience!

Em plena época psicadélica, de Amor, Paz & Música – o primeiro grande festival tinha acontecido na Califórnia, em Monterey nesse Verão de ’67 – os Cream traziam para um patamar nunca antes visto a “velha” escola dos blues eléctricos ingleses, recuperando velhos temas de lendários “bluesmen” norte-americanos mas, sobretudo, criando novas e inspiradas canções à volta de uma velha receita.

Os Cream terminaram a carreira com um concerto de despedida no Royal Albert Hall, em Londres, a 26 de Novembro de 1968 (ver vídeo). Mas a nobre sala londrina acolheria novamente os Cream 37 anos depois, quando Eric Clapton, Ginger Baker e Jack Bruce decidiram reunir-se entre os dias 2 e 6 de Maio de 2005 para quatro memoráveis concertos.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -