Diário
Director

Independente
João de Sousa

Segunda-feira, Fevereiro 6, 2023

Lutar até ao fim (não morrer só)

Carlos Luna, em Estremoz
Carlos Luna, em Estremoz
Professor de História, Investigador

Soneto de Carlos Eduardo da Cruz Luna

Lutar até ao fim (não morrer só)

Velh’ ou novo, isso pouco m’ importa,
quantidade nunca foi qualidade;
se ficar surdo que nem uma porta,
pouc´espaço deixarei “prá” saudade

Sei qu’ o saber qu’ a idade comporta
se revela na ‘xpressão da vontade;
Os anos que pasam, isso qu’ importa?
Até ao fim, buscarei a verdade!

Sei que tenho de morrer qualquer dia,
e qu’o meu corpo definhará sem dó,
o que será motivo d’ arelia…

Mas, ‘inda que sabendo vir a sr pó,
até final lutarei com alegria,
e de tudo farei p’ra não morrer só!

Receba regularmente a nossa newsletter

Contorne a censura subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anterior
Próximo artigo
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -